março 30, 2018

Consumo | Desafio Armário Inteligente sem Saldo a Descoberto [3 meses depois]

Colocar desafios a mim própria é a desculpa perfeita para fazer o que até então estava a ser procrastinado ao mais alto nível. Acreditem. Desde a criação da Lima Limão que me ouvem dizer que pretendo melhorar a minha imagem pessoal. Que esse ano é que vai ser. Que esse método é que vai funcionar. Nunca aconteceu, e não é preciso estar muito atento para chegar a essa conclusão. A verdade é que enquanto não surge o clique nada há a fazer. Não sei precisar quando surgiu o meu. Se foi repentino ou se me fui dando conta que a hora estava a chegar. A verdade é que foi acontecendo. E a vontade foi ficando cada vez maior. E o plano foi sendo criado. E os passos para o executar estão em curso. É como diz o outro, o difícil é começar. Mas então o que mudou em 3 meses na  minha imagem? Muito pouco ou quase nada.  O que não significa que a mudança não esteja a acontecer. Simplesmente tenho vindo a optar por passos pequenos mas firmes. Em vez de fazer tudo à bruta e a coisa a meio descambar...
 
O processo:
1. Comecei por me desfazer de todas as peças de roupa e roupa interior que não estavam em condições.
2. Fiz uma lista realista de todas as peças que precisava comprar
3. Optei por, durante o inverno, usar e abusar de todas as peças que estavam em condições menos boas para quando me desfizesse delas estivessem mesmo prontas para irem para o lixo.
 
Considerações a que fui chegando relativamente à minha imagem
→ Sou mesmo uma pessoa básica, como uma vez fui apelidada. O meu guarda-roupa atual e o ideal são compostos de peças básicas. Seja no sentido em que realmente apenas possuo aquelas que considero como peças básicas para o meu estilo pessoal. Como ao nível de preferências de cores e padrões me fico sempre pelo básico. Não é defeito, é feitio.
 
→ Relativamente ao meu cabelo ainda não sei bem o que pretendo. Já tomei a decisão perentória de fazer um corte radical. E retrocedi completamente nessa decisão. Pelo que, enquanto não souber com certeza o que lhe fazer não lhe vou mexer a não ser para  a manutenção básica. Relativamente à cor, já odiei ter cabelos brancos, já quis pintar, já cheguei à conclusão que cabelos brancos são sinónimos de sabedoria e deixei de me ralar com eles. A ver vamos se continua assim...
 
→ O conforto continua a ser a minha palavra de ordem no que à minha imagem diz respeito. Longe vão os dias em que erradamente considerava usar determinada peça sob pena de não me sentir confortável. A idade tem destas coisas. E a sabedoria é o que de melhor nos traz.
 
→ Sair da zona de conforto começa a ser uma perspetiva bastante viável. Nomeadamente porque começo a olhar para determinadas peças com outros olhos. E começo a ponderar voltar a usar peças nas quais não me vejo desde a adolescência.
 
Aquisições do trimestre


Gola Primark


Sapatos handmade (presente de Natal)
 
Capa Decenio

 
Peças das quais me desfiz antes do primeiro trimestre terminar
1. Blusão Salsa com 6 anos e cuja qualidade do material acabou por deixar muito a desejar. O casaco custou 120€ e, sendo que não era usado com muita frequência todos os anos esperava que durasse bastante mais tempo. Digo isto porque tenho casacos bem mais antigos em condições semelhantes de outras marcas que ainda estão impecáveis e alguns foram bem mais baratos

Sem comentários:

Enviar um comentário

Obrigada pela vossa visita/comentário!