março 12, 2018

Bem- Estar | Como reduzir a ansiedade de forma natural

 
 
 
Ansiedade | s. f.
Comoção aflitiva do espírito que receia que uma coisa suceda ou não.
Sofrimento de quem espera o que é certo vir; impaciência.
 
 
O tempo não para. O relógio conta os minutos e as horas. E muitas vezes parece que o tempo não passa. Há um aperto no peito que leva a que nada seja vivido na sua plenitude. Há um medo constante por tudo o que pode vir. E muitas vezes não vem. E por tudo o que não vem. Há um estado de alerta permanente. Que deixa qualquer um cansado. Fatigado. Exausto. Viver com ansiedade não é, de todo fácil. É um sentimento que se apodera devagar devagarinho da vida de alguém. E muitas vezes impossibilita que a vida seja vivida. O facto de não se conseguir concretizar. O facto de não conseguir. É o suficiente para que uma crise de ansiedade despolete. E apenas o lado negativo das situações seja o visível. Viver com ansiedade não é, de todo, fácil. Mas é possível. Nomeadamente se se trabalhar para tentar contornar a situação. E mudar a mentalidade. É duro, difícil e, muitas vezes, cansativo. Mas é possível. Viver com ansiedade permite ter uma melhor consciência de quem se é. E de quais os seus limites. Reais ou autocolocados. E muitas são as vezes em que os autocolocados existem em maioria. Falo por experiência própria. A decisão de criar empresa própria teve estas consequências em mim. O que acabou por ser devastador. Porque a ansiedade mina a saúde de qualquer um. Até que se decide colocar a saúde no (seu devido) primeiro lugar. E se começa a trabalhar para reduzir a ansiedade de forma natural. Que, apesar de ser difícil, também é possível. Espreite aqui as estratégias que tenho vindo a utilizar para reduzir os meus níveis de ansiedade de forma natural.
 
→ Passar tempo na natureza. O tempo vai-nos mostrando quem somos e o que realmente nos importa. E se há alguns anos era a primeira pessoa a dizer que o meu sonho era morar numa grande cidade no meio da confusão. Hoje, isso já não acontece. A verdade é que nada ultrapassa a paz que se vive no campo. Ter a possibilidade de passar férias e fins de semana prolongados no meio rural é um privilégio pelo qual sou imensamente grata. É inexplicável o prazer que se retira de uns dias de retiro virtual. Acordar com o chilrear dos pássaros. Fazer caminhadas pelas serras. Dar um bom mergulho nas águas límpidas de uma ribeira. Alimentarmo-nos de fruta e vegetais acabados de colher. Ver o pôr do sol na montanha. Enfim, é maravilhoso. Hoje em dia não prescindo destes pequenos prazeres que me recarregam as baterias para os desafios que a vida teima em me colocar. É muito importante de tempos a tempos parar para respirar, pensar, avaliar e corrigir a rota (caso se mostre necessário).
 
→ Viver o momento presente. O facto de estar em constante sobressalto sobre o que de ruim poderá acontecer não é saudável. De todo. Logo, é fundamental aprender a apreciar o momento presente. Apreciar todas as pequenas coisas e conquistas diárias. Apreciar quem temos ao nosso lado. Apreciar o simples facto de se acordar com saúde. Que, pode parecer pouco mas é o mais importante.
 
→ Mover o corpo. Se há atividade que me permite libertar a tensão é o exercício físico. Seja uma boa corrida ou uma simples caminhada. Principalmente se for ao ar livre. É fundamental para organizar ideias. Delinear estratégias. E encontrar respostas para o que me preocupa. Mover o corpo e suar as estopinhas faz milagres pela vossa saúde. Física e mental.
 
→ Praticar uma alimentação saudável. A par com a estratégia anterior é fundamental nutrir o organismo com alimentos saudáveis e ricos em vitaminas e minerais suficientes para fazer face ao dia a dia. Optar por alimentos não processados, beber muita água, aumentar o consumo de frutas e vegetais e reduzir o açúcar é, muitas vezes, o suficiente para sentir diferença nos seus níveis de ansiedade.
 
→ Ser positiva. Positivismo atrai positivismo. É um lugar comum mas não poderia estar mais correto. Sempre que algo não corre exatamente como o pretendido é fundamental encontrar o lado positivo da coisa. Há sempre um lado positivo, por muito difícil que possa parecer. Mesmo quando as notícias são péssimas há sempre algo de bom a retirar, há sempre algo que mesmo assim não é assim tão mau, acreditem. Só temos que o procurar.
 
→ Cuidar do exterior como do interior. Cuidar da saúde interior é tão ou mais importante que cuidar do aspeto exterior. Mas cuidar da imagem também é muito importante. Logo, tirar uma tarde ou manhã para se mimar com um novo corte de cabelo, a depilação, uma máscara facial, uma manicura ou pedicura pode muitas vezes ser o primeiro passo para começar a reduzir a ansiedade. Nomeadamente porque se está a focar no momento presente e na tarefa que tem em mãos. O que lhe permite esquecer, nem que seja por momentos, as preocupações que habitam na sua cabeça.

SHARE:

Sem comentários

Enviar um comentário

Obrigada pela vossa visita/comentário!

© Lima Limão. All rights reserved.