maio 03, 2017

A B C do Estilo | 3 Tendências que não vou usar nesta estação

O termo tendência significa "tender para"; "inclinar-se para" ou ser "atraído para". Assim sendo, uma tendência é nada mais que um conjunto de diretrizes que projetam os comportamentos e preferências dos consumidores da indústria da moda. Assim sendo, não é errado afirmar que as tendências desempenham um papel fundamental na indústria da moda.
Atualmente, as tendências da moda seguem um ciclo. Não há nada que seja realmente novo. Apenas somos confrontados com atualizações de peças e/conjugações de cores e materiais. E a verdade é que cada uma dessas atualizações tem como fundamento as necessidades atuais dos consumidores.
Atualmente, as tendências surgem à velocidade da luz. Isto porque os padrões de consumo se alteraram bastante. Ao ponto de estarmos perante uma exposição constante ao consumo rápido e sem qualquer tipo de ponderação.
A Consultoria de Imagem leva-me a estar constantemente a par das tendências de moda para toda e qualquer estação. Ao mesmo tempo que me permite ir analisando os padrões de consumo da sociedade em geral. E das minhas clientes em particular. E se há característica com a qual me deparo é a facilidade com que algumas pessoas não resistem a tudo o que é tendência. Numa sociedade em que o consumo é estimulado de uma forma incessante. São cada vez mais as pessoas que compram e consomem tendências só porque sim. Porque o outro uso. Porque o outro diz que eu devo usar. Porque o outro diz que eu devo comprar. Porque é tendência. E o resultado é sempre o mesmo. Pessoas que usam inúmeras peças, cores, conjugações de cores que não lhes acrescentam qualquer valor. A si e/ou à sua imagem.
As tendências são apenas diretrizes. Nada mais. Logo, é importante ter em consideração que nem todas as tendências se identificam totalmente comigo e com a minha imagem. Nem todas as tendências me favorecem. E não sou obrigada a gostar e usar todas as tendências. Assim sendo, decidi partilhar convosco as tendências que não vou usar nesta estação.
 
1. Chokers
 
 

 

 
Tendência que regressou dos anos 90. Em que basicamente a mulher usa algo semelhante a uma coleira ao pescoço. Sim, lamento mas não consigo dissociar a imagem de uma coleira quando me lembro desta tendência. É tendência com a qual não me consigo, de todo, identificar. É uma questão de gosto pessoal, bem sei. Só não consigo acreditar que este acessório torne uma mulher elegante. Lamento. Assim de repente, o único benefício que posso encontrar na utilização deste acessório é permitir encurtar um pescoço que seja demasiado longo. De resto, não consigo ver nenhum interesse em usar este acessório.
 
2. Peças metalizadas
 
 

 

 
 
Tendência que apenas me recorda os astronautas. E as viagens ao espaço. Talvez não faça as melhores analogias, é um facto. Mas é assim. Não me identifico de todo com esta tendência. Não torna a mulher muito elegante. Não favorece todo o tipo de corpo. E não se enquadra em todos os estilos pessoais. E, sejamos sinceras, se pensarmos no biótipo da mulher portuguesa. Esta tendência não é a mais adequada. Bem sei que estou a generalizar. Mas é uma tendência que não me seduz, de todo. Lamento.
 
3. Peças off the shoulder
 
 

 

 
 
Tendência que não é de todo prática. Para mim, o conforto não é negociável. O mesmo acontece com a mobilidade. Sou menina para precisar de total mobilidade. Constantemente. É uma tendência cujas peças gosto bastante. São lindíssimas e super femininas. No entanto, não consigo comprar peças nas quais sei que não me vou sentir confortável. Além de que não são as peças que mais favoreçam o meu tipo de corpo.
 
[Na moda, como em tudo na vida, é tudo uma questão de gosto pessoal. E de escolhas. Logo, eu não sou ninguém para julgar o outro relativamente ao seu gosto pessoal e às suas escolhas. Neste artigo apenas partilho a minha opinião pessoal. Logo, desde já aviso que não conto reunir um consenso..]


 

Sem comentários:

Enviar um comentário

Obrigada pela vossa visita/comentário!