março 31, 2017

Consumo | Produtos Terminados [Março]


Gel de banho flor de laranjeira, Pingo Doce
Gel de higiene íntima, Lactacyd
Pasta dentífrica purificante, Dr.Organic
Lip balm, Herbacin
Gel de limpeza de rosto, Simple
Hidratante de pés, Yves Rocher
Desodorizante Keops, Roc

março 30, 2017

A B C do Estilo | Os diferentes tipos de colarinho

 
Imagem daqui
 
 
Colarinho francês: é o colarinho mais básico e o que combina melhor com qualquer tipo de rosto e tipo de nó de gravata. É o colarinho ideal para usar com um fato e se for usado semiaberto vai ajudar a disfarçar o rosto fino e longo.
 
Colarinho inglês: é o colarinho que tem as pontas mais longas e fechadas e coordena facilmente com um nó de gravata maior  ainda que pouco volumoso. Este colarinho é o ideal para looks que não exigem o uso de gravata e para situações mais informais. É o colarinho ideal para quem é detentor de um rosto redondo.
 
Colarinho italiano: é o colarinho mais formal e o que melhor coordena com o uso de fato. O nó de gravata ideal para este colarinho é um nó mais volumoso (Windsor) sendo que é bastante aconselhável a detentores de um rosto longo, uma vez que chama a atenção para a zona do pescoço. É o colarinho ideal para conseguir um look mais moderno e jovem.
 
Colarinho americano: é o colarinho mais informal e o que melhor se adequa a rostos mais pequenos. É o colarinho ideal para camisas mais casuais e descontraídas.
 
Colarinho curto: é o colarinho mais elegante e que melhor coordena com fato escuro e/ou smoking. É o colarinho ideal para usar com gravatas e nós estreitos ou com laço.

março 28, 2017

A B C do Estilo | 5 Lições a retirar do Armário Cápsula



  1. Descobrir quais são as suas peças básicas. Independentemente do estilo pessoal, cada pessoa tem aquelas que são as suas peças básicas.  As peças a que recorre com maior frequência e que nunca a deixam ficar mal seja qual for o momento ou ocasião. As peças básicas são aquelas que rapidamente se tornam um essencial ao longo de qualquer estação do ano. E se há descoberta que a adesão ao armário cápsula permite é esta. Conhecer as suas peças básicas. Onde investir mais. O que privilegiar na construção do seu guarda-roupa ideal. É um processo relativamente demorado mas que a longo prazo compensa imenso.
  2. As peças-chave do seu guarda-roupa não têm que ser tendência. As peças-chave são as que acrescentam algum tipo de informação à sua imagem no geral.  Seja através de texturas, cores ou materiais. Se estas peças transitam de estação para estação é importante que no momento de compra não se foque no facto de ser uma peça tendência.  Mas se a peça vai acrescentar valor ao seu guarda-roupa e imagem. Se assim for, arrisque e traga a peça consigo.
  3. O material e o caimento são fundamentais. Se existem características  que deve privilegiar nas suas peças de roupa são estas. O material  e a forma como determinada peça assenta são o que determina se a peça irá fazer parte do seu guarda-roupa ou não. É importante privilegiar tecidos de fácil manutenção e o mais naturais possível. O tempo e dinheiro que investirá na sua manutenção irão fazer a diferença. Assim como o facto da peça lhe assentar perfeitamente. Deixe de lado peças demasiado apertadas ou largas. Não se preocupe com o tamanho na etiqueta mas sim com a forma como lhe assenta e como valoriza o seu tipo de corpo..
  4. Limitar as suas opções pode ser uma bênção. Ao limitar as opções disponíveis no seu guarda-roupa está a eliminar tudo o que não lhe acrescenta valor. É a melhor estratégia para estimular a criatividade e imaginação. Além de que lhe permite desenvolver o seu estilo pessoal de uma forma bastante vantajosa para si e para a sua imagem.
  5. O preto não é a única cor neutra. O estilo de vida minimalista é erradamente ligado à cor preta e branca. Mas se a vida não é a preto e branco. Porque tem de ser o seu guarda-roupa? A verdade é que são várias as cores neutras. Preto, azul marinho, cinzento, castanho. E são inúmeras as conjugações possíveis. Seja entre cores neutras. Seja com a adição de outras cores. Lá porque decidiu criar um guarda-roupa minimalista.  Este não tem que ser aborrecido. Arrisque. Vai ver que vale a pena.

março 27, 2017

A B C do Estilo | Desintoxicação primaveril do guarda-roupa

 
 
 
Tradicionalmente, a limpeza primaveril tem o propósito de livrar a casa de tudo o que faz lembrar o inverno e preparar a casa para a chegada da primavera. No que respeita ao guarda-roupa, o princípio é exatamente o mesmo. Com a mudança de estação, é chegada a hora de editar o seu guarda-roupa e livrar o seu armário de tudo o que se encontra a mais. Lembre-se que o seu guarda-roupa deve ser um reflexo do seu estilo pessoal. E a verdade é que sempre que se livrar de uma peça que não lhe acrescenta valor está a desintoxicar o seu guarda-roupa. Se ao terminar ficar com a sensação de que o seu armário fica quase desprovida de roupas, lembre-se que agora apenas mantém as peças com as quais se identifica realmente  e que pode ir acrescentando novas aquisições gradualmente. Além do que terá uma ideia muito mais clara do que tem e não mais voltará a sentir que tem imensa roupa e nada para vestir. Se analisar o processo por uma perspetiva psicológica, a satisfação que retira de todo o processo é motivo suficiente para o fazer. Excesso de roupas que não refletem o seu estilo pessoal apenas limitam a sua habilidade de se expressar através da roupa.
A edição do guarda-roupa é um processo. Porque, verdade seja dita, de tempos a tempos, fazemos uma compra menos boa; uma ou outra peça mostra sinais de desgaste; o seu gosto pode evoluir... Pelo que, de tempos a tempos, é necessário editar e desintoxicar o seu guarda-roupa.
Eis os passos que deve seguir:
  1. Organizar e limpar o espaço em redor do seu guarda-roupa. Espaço esse que vai precisar durante a edição do seu guarda-roupa.
  2. Dividir a roupa por categorias tendo em consideração o seu destino:
  • Lixo: todas as peças que estão estragadas ou demasiado gastas para doar a outro.
  • Venda: peças que usou pouco ou nada e com as quais pode fazer algum lucro.
  • Alterar: todas as peças que necessitem de qualquer alteração e cuja alteração não fica demasiado cara (mais cara do que a própria peça).
É importante que repita este processo em todas as categorias do seu guarda-roupa. Roupa interior, acessórios e calçado incluídos. Imediatamente após reorganizar o seu guarda-roupa é importante:
  1. Deitar fora os sacos com as peças que são para o lixo.
  2. Criar uma lista de peças em falta.
  3. Levar as peças que necessitem de alterações à costureira/alfaiate.

março 26, 2017

A B C do Estilo | Como usar a sua paleta cromática

 
 
 
O processo de definição do estilo pessoal inclui um passo bastante importante: a definição da sua paleta cromática. A definição da paleta cromática é relativamente fácil. O que fazer com tal informação é que pode ser mais difícil. Se se debate com esta dificuldade, então este artigo é para si. A definição da sua paleta cromática é apenas uma das ferramentas que lhe permitem definir o seu estilo pessoal e criar um guarda-roupa que reflita o seu estilo pessoal e de vida. Experimente as dicas que vou partilhar consigo. Uma ou todas. Inspire-se. O seu estilo pessoal vai agradecer.
 
1. Use a sua paleta cromática como um guia. Não pode nem deve apenas cingir-se à sua paleta cromática. A sua paleta cromática é uma recomendação. Um ponto de partida, apenas e só. Logo, não descarte uma determinada cor só porque não se enquadra na sua paleta cromática. É importante que experimente vários tons da mesma cor até encontrar a que melhor se adequa ao seu tom de pele.
 
2. Expresse a sua personalidade sem ser refém da sua paleta cromática. A sua paleta cromática não deve restringir a sua habilidade para expressar o seu estilo através do seu guarda-roupa. Se a sua paleta cromática não se adequa ao seu estilo pessoal é importante que analise cada cor individualmente e só depois tomar a decisão de a usar ou evitar. Sempre que uma cor não a favoreça mesmo experimente uma outra cor que a substitua e que transmita a mensagem que pretende transmitir. Se, por outro lado, não a favorece ou desfavorece, use-a. O importante é que faça a cor funcionar com o seu tom de pele.
 
3. Priorize as peças que usa junto ao rosto. O objetivo da identificação da paleta cromática é descobrir quais as cores que melhor funcionam junto ao rosto. As cores que lhe transmitem um ar mais jovem e saudável. As restantes peças têm um impacto no aspeto geral da sua imagem e na coerência desta mas não no seu rosto.
 
 
Como usar a sua paleta cromática
1. Como inspiração
Com o passar do tempo e com a sua evolução e a do seu estilo pessoal vai criando determinadas crenças de quais as cores que a favorecem ou não. A verdade é que ao identificar a sua paleta cromática vai quebrar esse ciclo e vai aprender a explorar novas cores e a sair da sua zona de conforto no que a cores diz respeito.
 
2. Como coadjuvante da cor do cabelo e da maquilhagem
A sua cor de cabelo deve sempre favorecer o seu tom de pele. Isto porque é o que se encontra mais próximo do rosto e ao escolher a cor errada pode causar um impacto bastante negativo na sua imagem. Assim sendo, sempre que decidir mudar a sua cor de cabelo opte por um tom que a favoreça o que facilitará o processo de identificação da sua paleta cromática. O mesmo acontece com a maquilhagem. É importante que use produtos que correspondam ao seu tom de pele exato. Só assim, a maquilhagem escolhida vai parecer natural.
 
 
Como usar as cores que não a favorecem
  • Em peças que não se encontram junto ao rosto, no calçado e acessórios.
  • Em pequenos apontamentos que acrescentem informação positiva à sua imagem.
  • Em momentos que a maquilhagem que está a usar lhe permita essa extravagância.

março 25, 2017

Beleza | Desafio Beleza Sem Desperdício [Como comprar produtos de beleza sem arruinar o orçamento]

O Desafio Beleza Sem Desperdício está a completar o primeiro trimestre. E as primeiras conclusões começam a surgir. Nomeadamente, no que toca à compra de novos produtos para renovar o stock de beleza.
Há muito que insisto para que se comece a dar mais importância à qualidade do que se compra. Quando se fala em peças de roupa, investir em qualidade significa optar por peças com boa durabilidade. Basicamente, compramos menos peças de roupa, focamo-nos na qualidade e poupamos a longo prazo. O que se traduz na velha máxima "Menos é Mais". A verdade é que, quando tentamos transpor essa mentalidade para o consumo de produtos de beleza, o processo torna-se um pouco mais difícil. E porquê? Porque os produtos de beleza e cosmética têm um prazo de validade que varia entre os 3 meses e os 3 anos. O que implica que não ser possível poupar a longo prazo, principalmente se tiver que comprar novamente determinado produto sem ter terminado mas por ter terminado o seu prazo de validade.
 
Então, como podemos construir um conjunto de produtos de beleza sem desperdiçar o orçamento?
O processo é mais simples do que parece. Basta examinar quais as características que procura em cada produto e só depois procurar os produtos que correspondem a esse conjunto de características, independentemente do valor. Antes de atacar as lojas, é importante fazer uma boa pesquisa e criar uma lista precisa com os produtos que pretende adquirir.
Para que o processo seja mais fácil, é importante:
  1. Apontar todos os produtos em falta.
  2. Procurar produtos sem considerar o seu preço.
  3. Comparar prós e contras dos diferentes produtos.
É importante ter em consideração que os produtos a adquirir se insiram na categoria de essenciais de beleza e devem ser utilizados com bastante regularidade. Além disso, um preço mais elevado normalmente está associado a um produto de maior qualidade. No entanto, se o produto for utilizado com frequência e for específico para determinado propósito, nomeadamente, no que toca a produtos de cuidados de pele e cabelo, investir na qualidade destes produtos permitirá conseguir resultados a longo prazo.
 
Outras conclusões:
  • O número de produtos parados no armário do wc está a reduzir gradualmente.
  • Desde o início do ano apenas comprei 2 produtos de beleza (um hidratante de rosto e um lip balm)

março 24, 2017

Organização | Como tornar a sua casa no seu refúgio

O local onde escolheu morar é um verdadeiro refúgio. Não é somente um local onde comer e dormir. É onde recarrega as suas baterias após um longo dia pelo que deve ser um local onde é capaz de relaxar e criar boas memórias. O principal passo para tornar a sua casa num refúgio é livrar-se de todos os objetos que não lhe trazem alegria. Quando se desperta para o minimalismo, a primeira ação é precisamente destralhar de forma a criar espaço livre. O espaço livre permite que as energias fluam de uma forma muito mais agradável. Invista algum tempo em livrar-se de peças a mais ou em duplicado e tudo o que não usar diariamente. Mantenha apenas o que é agradável à sua vista. Seja completamente implacável neste processo.
 
 
 
1. Um quarto tranquilo. O quarto é o espaço para relaxamento por excelência. No entanto, é muito comum ver quartos entupidos em aparelhos eletrónicos que apenas dificultam o processo de relaxamento. Logo, ao limitar o número de aparelhos eletrónicos disponíveis no seu quarto pode fazer uma grande diferença. Se pretende mudar completamente a decoração do espaço pode optar por uma cor que transmita uma atmosfera realmente tranquila. É importante que na escolha da cor tenha em consideração o seu gosto pessoal. É também  importante manter o seu guarda-roupa bem organizado de forma a reduzir o stress na hora de escolher o que vestir a cada manhã. Também aqui é importante destralhar e livrar-se de todas as peças que não lhe trazem alegria. A partir do momento em que apenas tem e usa peças de roupa que realmente gosta não vai sentir falta de ter muitas peças de roupa e não ter nada para vestir. Por fim, é importante retirar do quarto todos os objetos que não estão relacionados com o ato de relaxar e de se vestir.
 
 
2. Uma cozinha multifuncional. A cozinha quer-se multifuncional. Isto porque  é um local onde para além de se alimentar, prepara as suas refeições. E se há espaços que se querem multifuncionais e livres são a mesa e a bancada. Em cada momento em que a bancada ou mesa se encontrarem desorganizados e/ou sujas, a cozinha não será um local onde vai querer passar o seu tempo. Logo, é importante que todos os dias invista algum tempo em manter a sua cozinha limpa e organizada. É uma boa forma de mostrar respeito por si e por quem partilha a casa consigo.
 
 
3. Um wc limpo. Um wc limpo é fundamental para que a sua casa se torne num refúgio. E uma forma simples de manter as superfícies do wc limpas é importante que cada objeto e utensílio no seu lugar, sendo que apenas deve manter o essencial. Além de ser agradável à vista é muito mais fácil de manter organizado e limpo durante a semana além de mostrar respeito por si e pela sua família. Aqui também funciona muito bem a opção de apostar numa cor clara para o espaço de forma a criar a ilusão de um espaço mais amplo. Não se esqueça de se livrar de todos os produtos de beleza que não utiliza ou que se encontram fora do prazo de validade.
 
 
4. A sala de estar é para ser vivida. É na sala que a família cria memórias, uma vez que é o coração da casa e muitas vezes é negligenciado. Uma boa estratégia é decorar o local com velas, plantas e mantas para tornar o espaço mais confortável e acolhedor.
 
Dica extra: a melhor estratégia para tornar a sua casa no seu refúgio é manter todas as superfícies da casa limpas e organizadas. Não exagere na quantidade de peças decorativas e opte por ter em casa plantas ou flores frescas, velas aromáticas, etc. Invista o máximo de tempo possível durante a semana para manter a organização. Quanto mais ordem tiver na sua casa mais ordem terá na sua vida.

março 23, 2017

Beleza | Penteados para o dia a dia

Há dias em que a inspiração tira férias. Há dias em que o nosso cabelo ganha vida própria. Há dias em que a vontade de o cortar é imensa. Tudo para o conseguir controlar, certo? A verdade é que, muitas vezes, a solução é muito simples. Apanhar o cabelo. Mas nem sempre se sabe qual a melhor forma de o apanhar. Ou, tantas vezes, se quer experimentar apanhados diferentes. Se, como eu, muitas vezes não sabe como. Então, este artigo é para si.
 
Experimente entrelaçar pequenas madeixas de cabelo como se de uma trança se tratasse.
 O efeito é simples mas bastante romântico

Uma trança lateral é uma excelente opção para manter o cabelo desviado do rosto.
Funciona particularmente bem em cabelos médios a curtos.

Cruzar duas madeixas largas de cabelo e manter o restante solto cria um visual bastante sofisticado.
Se o seu cabelo tiver madeixas o resultado será um efeito bastante bonito.

Experimente fazer duas pequenas tranças laterais e juntá-las na parte de trás.
Além de desviar o cabelo do rosto conseguirá um efeito bastante romântico.

Se o tempo é o seu inimigo e não pretende perder muito tempo com o cabelo optar por um coque no cimo da cabeça é uma excelente opção.

O rabo de cavalo meio desfeito e com madeixas soltos em redor do rosto é a opção mais simples e prática.
Principalmente se o seu trabalho lhe pede total mobilidade.

Se quer caprichar no penteado, uma trança é sempre uma boa ideia.
Existem inúmeras opções, sendo que a espinha de peixe é das mais bonitas.

Se a preguiça for muita e o tempo escasso opte por fazer pequenas ondulações com a ajuda da sua prancha.
Não se esqueça de aplicar um protetor térmico antes de a utilizar!

Usar um acessório de cabelo diferente é, muitas vezes, o caminho mais fácil.
E o resultado pode surpreende-la.

Fazer um apanhado cruzado funciona muito bem com cabelos compridos.
 
 

março 22, 2017

A B C do Estilo | Dica de Coordenação

Para suavizar o seu aspeto rígido e estruturado opte sempre por arregaçar as mangas e amassar ligeiramente a gola do seu trench coat sempre que o usar.


 

 

 

março 21, 2017

A B C do Estilo | 10 Dicas para renovar o seu guarda-roupa

1. Defina um objetivo. A melhor forma para iniciar a renovação do seu guarda-roupa é investir algum tempo em analisar o seu guarda-roupa. No final desta análise deve ter  presente:
  • O que pretende com a renovação do guarda-roupa
  • Quais são as suas peças favoritas
  • Quais são os seus hábitos de consumo
2. Procure inspiração. A melhor forma para descobrir o seu estilo pessoal é expor-se a diferentes conjugações de cores e combinações de peças de forma a  perceber quais as que mais atraem e com as quais se identifica realmente. Seja criativa. Procure inspiração em blogs, revistas, filmes e séries, no Pinterest.. Todas as imagens que captarem a sua atenção guarde numa pasta.
 
3. Experimente. Depois de reunir toda a inspiração e de ter descoberto com quais as peças se identifica, é importante como se sente a usar cada uma delas. E para tal, o melhor que tem a fazer é experimentar. Teste novas e diferentes combinações e perceba como cada uma delas a faz sentir.
 
4. Defina o seu estilo pessoal. Volte a toda a informação que recolheu relativa às suas preferências e gostos pessoais de forma a compreender qual o estilo com que melhor se identifica. A ideia é que o seu estilo pessoal se venha a refletir no seu guarda-roupa inteiro.
 
5. Destralhe o seu guarda-roupa atual. Reserve uma parte do dia para retirar todas as peças do seu roupeiro e analisar uma por uma de forma a livrar-se de todas as peças que já não estiverem em condições, já não lhe servirem ou com as quais já não se identifica.
 
6. Analise o seu estilo de vida. O guarda-roupa ideal deve ser um reflexo do seu estilo pessoal e do seu estilo de vida. Logo, é importante fazer uma análise à forma como distribui o seu tempo e às tarefas a realizar diariamente. Aqui é importante também descortinar qual a quantidade necessária de cada peça.
 
7. Planeie o seu guarda-roupa ideal. Após ter uma ideia clara sobre o seu estilo pessoal e de vida é importante que invista algum tempo a idealizar o seu guarda-roupa ideal. E aqui a sua melhor amiga será a sua lista de compras que a acompanhará na hora de atacar as lojas e comprar as peças que necessita para conseguir o seu guarda-roupa ideal.
 
8. Vá às compras. Na hora de ir às compras deve fazer-se acompanhar pela lista que criou sendo que, deve assinalar todas as peças que sejam prioritárias. As peças prioritárias são as que causarão maior impacto no seu guarda-roupa e que melhor refletirão o seu estilo pessoal. São as peças que deve comprar primeiro.
 
9. Crie o seu reportório de coordenados. A melhor forma para conhecer realmente o seu novo guarda-roupa é criar novas e variadas conjugações que sejam um reflexo do seu estilo. Pode inclusive fotografar cada um deles para os dias em que a inspiração decidir tirar férias.
 
10. Aprenda a comprar de forma mais inteligente. A fim de se certificar que o seu guarda-roupa se mantém atualizada, é importante que compreenda os seus hábitos de consumo e que altere todos os que considere necessários. Só assim o seu guarda-roupa se manterá em bom estado e a sua motivação para o continuar a construir se manterá elevada.

março 20, 2017

Consumo | A moda ecológica como ponto de partida para um consumo mais consciente

 
 
 
Navegar pelo mundo da moda ecológica pode ser traiçoeiro. Desde ter sérias dificuldades em encontrar o tamanho correto até depararmo-nos com peças um pouco desinteressantes e a um preço proibitivo.  A moda ecológica é um nicho de mercado que ainda não disponibiliza a mesma variedade e quantidade de oferta que a moda convencional o que pode tornar a decisão de praticar um consumo mais consciente um pouco difícil de manter. Outro problema é a falta de informação relativamente às práticas de determinadas marcas no processo de manufatura das suas peças.
 
O que torna uma marca eticamente ecológica?
O termo moda ecológica pode causar alguma confusão por ter vários significados. E a verdade é que são muitos os fatores que contribuem para uma boa peça de roupa. Sendo que existe um que permite diferenciar as marcas que trabalham diariamente para a proteção ambiental e do homem e as que não o fazem: a transparência. É a peça-chave dos vários aspetos da moda ecológica. Quando é total significa que a marca partilha com os seus clientes todo o processo de manufatura das suas peças: de onde provem a matéria-prima e onde e como é realizada a sua transformação. É, também, uma boa forma de conhecer as condições de trabalho a que os seus colaboradores estão sujeitos. Pelo que, as marcas nos levam a fazer melhores escolhas. A transparência por parte de uma marca não é a resposta mais fácil, mas é a mais precisa. Obriga-nos a aprender um pouco mais, a olhar com outros olhos, a questionar.
 
Como saber se uma marca é ecológica?
  1. Conhecer a matéria-prima das peças e de onde é originária.
  2. Conhecer o local onde as peças são manufaturadas.
  3. Conhecer as condições de trabalho no local onde as peças são manufaturadas.
Comprar marcas ecológicas é apenas o ponto de partida para um consumo mais consciente. E o consumo consciente não se esgota em comprar marcas ecológicas. Um consumo mais consciente inclui evitar comprar em excesso e optar por peças de qualidade.

março 19, 2017

Beleza | 5 Dicas de beleza para uma pele saudável


 
1. Água morna com limão
Se o seu objetivo é ter uma pele saudável comece a incluir o limão na sua alimentação, especialmente ao acordar. Além de colaborar para uma boa digestão, o limão é uma excelente ajuda  para o fígado que, como sabe, é o nosso maior órgão desintoxicante. Além disso se, como eu, sofre de pele acneica é importante que se certifique que a sua digestão é a melhor possível. O limão é extremamente rico em vitamina C que ajuda a combater radicais livres e promove a produção de colagénio essencial para o combate às rugas. Sem esquecer que o limão funciona como um agente purificador do sangue e coadjuvante na libertação de toxinas do organismo.  Beber água morna com limão diariamente maximizará  os benefícios do limão e contribuirá para uma melhor e mais eficaz hidratação corporal.
 
 
 
2. 2 litros de água por dia.
Se pretende manter uma pele jovem, saudável e radiante, hidratação é o segredo. Aumente gradualmente o seu consumo de água e verá as diferenças na sua pele. Uma pele hidratada é uma pele saudável e a hidratação também se faz de dentro para fora. Habitue-se a fazer-se acompanhar por uma garrafa de água e, se preferir, pode até acrescentar-lhe diferentes sabores de forma a ter um melhor sabor e benefícios extra para pele e corpo.
 
 
 
3. Somos o que comemos.
Se praticar uma alimentação saudável com alimentos certos, a sua pele irá ser um reflexo disso. Aumente o consumo de frutas e vegetais e evite, a todo o custo, qualquer tipo de alimento processado. Mantenha-se longe de glúten, açúcar, álcool, cafeína e lactose em excesso.
 
 
4. Cara lavada e produtos naturais.
Ao praticar uma alimentação mais saudável e cuidada, a sua pele sentirá os efeitos. Logo, deixa de ser necessário estar constantemente a camuflar a sua beleza natural. Ambicione reduzir o uso de maquilhagem. Lembre-se que o que aplica na sua pele acaba na sua corrente sanguínea. Pelo que é importante optar por maquilhagem e produtos de beleza naturais para nutrir a sua pele de fora para dentro.
 
 
 
5. Dormir bem e reduzir a ansiedade.
Descansar deve ser uma prioridade. Quer procure ter uma pele saudável ou não. Dormir é uma necessidade. É durante o sono que o seu corpo se regenera e se cura. Além de que permite uma redução dos níveis de stress e ansiedade que são bastante prejudiciais para a saúde da sua pele.  Não se esqueça, então, de incluir na sua rotina diária uma atividade que lhe permita relaxar e criar uma boa rotina de sono. 

março 18, 2017

Opinião | Gel de limpeza de extrato de marmelo [Bioten]



O cuidado com a higiene da pele do rosto é algo que tenho vindo a privilegiar bastante nos últimos anos. Confesso que começo realmente a ficar saturada de não ver grandes melhorias na qualidade da minha pele. É certo que a decisão de começar a usar produtos naturais trouxe bastantes progressos. De qualquer forma ainda estou longe do que pretendo. O produto da imagem foi o último a ser testado. E os resultados não desagradaram muito:
  • É um produto natural sem parabenos, conservantes ou corantes.
  • É bastante suave com a pele.
  • Não seca a pele nem deixa sensação de repuxamento.
  • Limpa muito bem a pele apesar de não deixar uma sensação de pele purificada após a sua utilização.
  • Tem um aroma suave que apesar de não ser muito apelativo não perdura na pele.
  • O formato da embalagem permite gastar totalmente o produto.
  • Dura imenso tempo.
  • Facilmente se encontra em promoção em qualquer super e hipermercado.

março 17, 2017

Lifestyle | 3 Dicas para facilitar o processo de mudança



São várias as perspetivas sobre como cada um de nós pode tomar a decisão de mudar de estilo de vida. A oferta é cada vez maior no que há mudança diz respeito. São inúmeros os movimentos sobre vida saudável, ambientalismo, decoração, estilo, viagens e lifestyle no geral. A inspiração surge ao virar da esquina e quando  menos se espera o que pode, muitas vezes, tornar-se  demasiado. Assim que descobrir algo com o qual se identifica é necessário tempo para que  se acostume e se alinhe com a nova forma de ver e lidar com a vida. E para que o processo de mudança seja facilitado é importante que:
  1. Mantenha o entusiasmo pela mudança para si. A maior dificuldade de qualquer processo de mudança é não permitir que os outros a desencorajam da sua decisão. Esta dificuldade surge imediatamente após decidir mudar, uma vez que é nesse momento que se encontra mais vulnerável e insegura. Daí, ser tão importante manter o entusiasmo apenas para si enquanto se familiariza com a sua nova visão de vida, por muita que seja a vontade de divulgar as mais-valias que a mudança lhe trará. Em vez de apenas falar sobre uma hipótese, permita que os outros vão testemunhando gradualmente a mudança em si.
  2. Faça a pesquisa que julgar necessária. Seja qual for a mudança em que decidiu embarcar, é importante que faça a sua pesquisa. Quanto mais informação tiver sobre o motivo porque decidiu mudar, mais fácil será o processo e melhores serão os resultados.
  3. Mantenha o foco e não desista. Mudar não é fácil nem tampouco impossível. Apenas requer uma boa dose de motivação, especialmente nos dias em que a decisão não parece a mais fácil ou acertada. É nesses dias que se deve lembrar porque decidiu mudar e deve analisar o mais racionalmente possível tudo o que de bom já adveio da decisão de mudar. O importante é manter o foco e não desistir até alcançar o que pretende. Lembre-se que a mudança é a maior constante que temos na vida. E nada se conquista sem uma boa dose de esforço.

março 16, 2017

A B C do Estilo | As riscas certas para o seu tipo de corpo

Verticais: as riscas verticais são perfeitas  para criar um efeito de alongamento e criar a ilusão de uma silhueta mais alta e mais esguia. Deve, no entanto, ter em consideração que as riscas mais finas são a melhor opção, nomeadamente se o seu corpo for curvilíneo.
 
 
 

 

 
 
Diagonais: as riscas diagonais são a melhor opção para criar a ilusão de uma cintura mais definida e são as preferidas das detentoras do biótipo coluna, uma vez que  ajudam a disfarçar a largura dos ombros e ancas e afinar a silhueta.
 
 
 

 

 
 
Horizontais: as riscas horizontais exigem mais cuidado na sua utilização, uma vez que  alargam a silhueta. Por outro lado, se for magra, as riscas horizontais  podem ajudar a disfarçar essa característica.
 
 

 

 
 

 
 


 

março 15, 2017

Consumo | Como fazer compras em lojas vintage

 
 
 
Um dos maiores objetivos de qualquer Consultora de Imagem é ensinar os seus clientes a resistir ao consumismo e a praticar um consumo mais consciente de forma a facilitar o processo de escolha todas as manhãs, deixar de ter um guarda-roupa a abarrotar de peças que não se usam e estimular a criatividade de cada um. Uma boa forma de praticar um consumo mais consciente é optar por fazer compras em lojas vintage. Se não sabe como tirar o melhor partido deste tipo de lojas, então este artigo é para si.
 
Porque deve comprar em lojas vintage?
1. Encontra peças de boa qualidade. Durante muito tempo, a ideia de comprar em lojas vintage apenas era associada a peças velhas, gastas e com um aspeto um pouco duvidoso. Hoje em dia, não é bem assim. A oferta tem vindo a melhorar bastante e cada vez mais se encontram peças de boa qualidade e com bons acabamentos.
 
2. Pratica um uso mais consciente do seu orçamento. Comprar peças de roupa usadas de marcas de qualidade fica sempre muito mais em conta que fazer a mesma compra numa loja normal. O orçamento destinado a compras rende muito mais porque se faz um uso mais consciente deste.
 
3. Aprende a fazer um bom uso da sua criatividade. Numa loja convencional é disponibilizada uma coleção completa com diferentes formas de conjugar determinadas peças. O que facilita, e muito, o processo de coordenação. Por outro lado, a miscelânea de peças disponível numa loja vintage permite-lhe treinar a sua criatividade e sair da sua zona de conforto. Isto porque começa a abrir horizontes e a ver e experimentar novas e diferentes conjugações o que lhe permite descobrir o que acrescenta valor à sua imagem e o que se adequa ou não ao seu estilo pessoal.
 
O que procurar?
1. Peças em bom estado de conservação. Sempre que uma peça de roupa tiver manchas, nódoas, borbotos, fios e/ou botões soltos ou buracos deve ser descartada por não se tratar de uma boa opção.
 
2. Bons materiais. A relação qualidade do material e preço da peça deve ser, sempre, justa.
 
3. Peças que não exijam ajustes ou que necessitem de pequenos ajustes. Assim como uma peça nova por vezes pede um qualquer tipo de ajuste. O mesmo pode acontecer com peças em segunda mão. O importante é perceber se o investimento que o arranjo pede compensa tendo em consideração o preço da peça.
 
4. Peças versáteis. Apenas deve trazer consigo peças que permitam, no mínimo, 3 coordenados diferentes com o que já existe no seu guarda-roupa.
 
5. Etiquetas com a informação nítida. Muitas peças exigem determinados cuidados durante a lavagem e com a secagem. Para garantir que não arruína a peça logo na primeira lavagem, certifique-se que a etiqueta  ainda tem todas as instruções de lavagem e secagem bem visíveis.

março 14, 2017

A B C do Estilo | 10 Peças de roupa a privilegiar durante a gravidez no contexto profissional

  1. Camisa: é um básico intemporal no guarda-roupa profissional. Isto porque permite inúmeras conjugações e adapta-se a diferentes ocasiões.
  2. Jeans: Visto que  se trata do ambiente profissional, a melhor opção são os modelos sem lavagem e de corte direito. Porém, apenas deve recorrer aos jeans apenas e somente se o dress code da sua empresa o permitir.
  3. Leggings: são a peça favorita das grávidas devido ao conforto que proporcionam. O importante é que tenha sempre o cuidado de as conjugar com túnicas ou blusas compridas (abaixo da anca) de forma a não se expor em demasia.
  4. Vestido: é a peça ideal para usar durante a gravidez. A melhor opção são os vestidos de materiais que se adaptem à forma do seu corpo, lhe permitam manter a mobilidade e alongar a silhueta. Um look monocromático  com um vestido com decote em V é perfeito para criar a ideia de uma silhueta  mais esguia. Caso opte por um vestido com padrão, a melhor opção é um vestido de base escura com um padrão pequeno.
  5. Malhas: são perfeitas para acompanhar as oscilações de peso durante a gravidez. A melhor opção são as malhas com decote em V que permitem criar a ilusão de uma silhueta mais alongada.
  6. Colete: funciona como a terceira peça de um coordenado e permite disfarçar o volume do peito e da barriga.
  7. Calças: a melhor opção são as de tecidos mais naturais como o algodão e que venham dotadas de uma faixa elástica que permita aconchegar a barriga durante a gravidez. Também aqui, a melhor opção são os modelos de corte direito e de cor lisa.
  8. Blazer: é  A peça do guarda-roupa profissional. A melhor escolha são os modelos sem botões ou com um botão apenas de forma a ir conseguindo usar o blazer ao longo de toda a gravidez. Opte por tecidos confortáveis e que lhe permitam manter a mobilidade ao longo da gravidez.
  9. Cinto: é o melhor acessório de uma mulher grávida. Permite-lhe tornar a silhueta mais feminina e elegante. Opte por coloca-lo abaixo da linha do peito para dar um maior destaque à sua barriga sem perder o seu lado mais sofisticado.
  10. Saia lápis: este modelo de saia em materiais elásticos e ajustados ao corpo são a melhor opção. Permitem-lhe manter a sua mobilidade. Opte por modelos em cor escura ou de base escura com um padrão pequeno. Se gostar de riscas, a melhor opção são as verticais.