junho 21, 2016

Valorização Pessoal | Como lidar com a Ansiedade?

 
 
A ansiedade é uma manifestação física do medo. É, nada mais, que um processo que nos mantém num estado de alerta constante, ao ponto de estarmos constantemente preparados para reagir a qualquer estímulo exterior, nomeadamente, se for negativo.
Sempre fui uma pessoa muito bem disposta e de bem com a vida. Não sou muito de me lamentar. Até porque não é isso que me faz avançar na vida. Durante muito tempo não era pessoa para sofrer por antecipação ou ter altos níveis de ansiedade. Quando uma contrariedade surgia, resolvia-a e pronto. Até ao dia que isso mudou. Concretamente a partir do momento que decidi lutar por um sonho. E criei  a Lima Limão. A instabilidade profissional que tenho vindo a experienciar teve o pior dos efeitos em mim. E, com o tempo, fui-me tornando numa pessoa ansiosa. Característica que abomino em mim. Nomeadamente por me tirar literalmente anos de vida. Após sofrer com a ansiedade e os seus efeitos decidi que estava na hora de mudar e voltar a ter uma atitude mais despreocupada em relação à vida. Pelo que, desde há algum tempo que tenho vindo a lutar para contrariar os meus níveis de ansiedade e os efeitos que tem em mim. É uma luta difícil e constante mas cujos resultados são benéficos para a vida em geral e saúde em particular.
A ansiedade, como já referi,  tem diversos efeitos, nomeadamente emocionais e físicos. São eles: taquicardia, cansaço, insónia, irritabilidade, falta de ar, vertigens, etc... Existem, ainda, diversos graus de ansiedade, sendo que, muitos deles, podem melhorar consideravelmente através da repetição de algumas técnicas.
 
 
 
A saber:
  1. Viver o momento presente. É importante focar-se no momento presente e deixar de lado o passado que já terminou e o futuro que ainda não aconteceu. Focar-se no momento presente e vivê-lo ao máximo é uma boa estratégia para quem pretende controlar níveis altos de ansiedade. A minha experiência: o objetivo deixou de ser preocupar-me com o futuro que ainda não aconteceu. O objetivo é lutar diariamente para tornar a  Lima Limão um sucesso e para que os outros acreditem tanto ou mais que eu nas minhas capacidades.
  2. Controlar a respiração. A ansiedade está diretamente relacionada com o aumento do ritmo da respiração. Logo, controlando o ritmo da respiração conseguimos acalmar a mente e baixar o nível de ansiedade. Sempre que necessário, é importante parar e, simplesmente, respirar. A minha experiência: sempre que noto que a pulsação aumentou consideravelmente, respiro fundo e devagar algumas vezes e noto logo diferenças no ritmo cardíaco e no corpo em geral.
  3. Praticar exercício físico com regularidade. O exercício físico regular é benéfico para a saúde em geral. Isto porque, o exercício liberta endorfinas. Substâncias químicas que o cérebro liberta e que contribuem bastante para melhorar o humor e promover o relaxamento. A minha experiência: ao longo dos anos, o exercício físico tem-se tornado num autêntico calmante. A corrida e a caminhada permitem-me libertar a mente de preocupações, visto que a concentração está toda em concretizar um determinado objetivo. Seja ele o número de kms, a preparação para uma prova ou fazer o exercício corretamente.
  4. Reduzir o consumo de álcool. O consumo de álcool é, frequentemente, associado à diminuição da tensão e do nervosismo. Visto que o álcool funciona como um sedativo, ele apenas cria a ilusão de uma calma aparente. Assim que começa a ser metabolizado pelo organismo, os níveis de ansiedade estabilizam no momento anterior ao consumo de álcool ou aumentam para um nível ainda mais elevado. A minha experiência: não bebo álcool. Ponto.
  5. Reduzir o consumo de cafeína. A cafeína é, mundialmente, conhecida por ser estimulante. Pelo que contribui ativamente para um aumento dos níveis de ansiedade. Ao reduzir o seu consumo é possível controlar e/ou prevenir os efeitos físicos da ansiedade. Logo, a alternativa é optar por bebidas descafeinadas ou chá. A minha experiência: apenas bebo um café por dia. E se não o fizer não sinto a menor falta. No entanto, sempre que estou num dia com níveis de ansiedade mais elevados, noto que o café ao invés de ajudar, só atrapalha. E fico, ainda mais, elétrica.
  6. Planear o dia. A ansiedade afeta diretamente o humor, a energia e a motivação, pelo que se torna difícil o processo de se focar, nomeadamente, se não souber o que o dia lhe reserva. Logo, é importante criar e manter uma rotina e contrariar a inércia que a ansiedade tantas vezes provoca. Uma boa estratégia é planear o seu dia de forma a que seja preenchido usando uma agenda para esse efeito. A realização de cada uma das tarefas agendadas vai permitir que a sensação de dever cumprido se vá, gradualmente, instalando. O que levará a uma diminuição dos níveis de ansiedade e consequente melhoria do humor e motivação. A minha experiência: há muito que criei uma rotina diária e que tento segui-la à risca. Até porque os resultados são sempre muito positivos. Nomeadamente, ao nível da motivação. Aumenta consideravelmente. O que permite uma maior criatividade e pro-atividade.
  7. Distrair é a palavra de ordem. A distração é uma técnica frequentemente utilizada com efeitos notórios a curto prazo. Sempre que notar que a ansiedade está a ganhar terreno tente distrair-se recorrendo a atividades que não exijam muito de si, apenas atenção. A minha experiência: sempre que estou com algum pico de ansiedade procuro fazer algo que goste e que me distraia. Seja ouvir uma música, ler citações inspiradoras, ou espreitar o perfil de quem me inspira. É tiro e queda!
 
 
 
A ansiedade é uma condição que se não for tratada com a devida seriedade. Pode tornar-se em algo mais grave. E levar a estados depressivos. Logo, não deve ser encarada com leviandade. Ou como um capricho. É um problema. E, como todos os problemas, tem solução. Só temos que descobrir qual q que melhor funciona para cada um de nós. Se, desse lado do écran, está alguém que procura estratégias para controlar os níveis de ansiedade. Espero que tenha encontrado aqui uma ajuda. E se tiver alguma dica para partilhar. Que o faça.
Porque juntos. Juntos somos mais fortes. ;)

Sem comentários:

Enviar um comentário

Obrigada pela vossa visita/comentário!