maio 24, 2016

A B C do Estilo | O Biótipo Ampulheta


 
O biótipo ampulheta também pode ser denominado por biótipo ideal. Afinal de contas, é o biótipo que a maior parte das mulheres ambiciona ter. É o biótipo mais harmonioso. Isto porque os ombros e as ancas são da mesma largura; a cintura é estreita e bem marcada e o peito e as coxas são volumosas. Escusado será dizer que não é, de todo, difícil vestir este biótipo. Tal facto deve-se ao pequeno grande pormenor de, na grande maioria das vezes, as roupas serem criadas tendo como base este biótipo. Mas desengane-se quem acredita que para ser abençoada por este biótipo é obrigatório ser magra. Não poderia estar mais errado esse pensamento. O biótipo ampulheta, como qualquer outro tipo de biótipo, pode ser encontrado tanto numa silhueta magra como numa silhueta voluptuosa.
Vestir um biótipo ampulheta tem 3 objetivos fundamentais: disfarçar o volume da coxa, valorizar a cintura estreita e disfarçar o peito volumoso. Pode parecer uma tarefa impossível mas não é o caso. Para valorizar o biótipo ampulheta só precisa de...
 
Usar:
  • Peças que marquem a cintura.
  • Calças de corte reto a fim de disfarçar o volume na zona das coxas.
  • Vestidos e casacos cintados.
  • Peças com riscas verticais a fim de alongar a silhueta.
  • Saias fluidas e/ou retas a fim de disfarçar o volume das coxas.
  • Peças com decote em V a fim de emoldurar o peito.
  • Cintos a fim de marcar e evidenciar a cintura.
  • Colares médios a compridos a fim de criar a ilusão de uma silhueta mais esguia.
 
Evitar:
  • Malhas volumosas.
  • Peças com riscas horizontais.
  • Peças com padrões grandes na zona do peito e coxas.
  • Peças sem estrutura e que não marquem a cintura.
 
 
Fique com alguns looks de inspiração...
 
 
 


 


 
 
 

 
 
 

 
 
 


2 comentários:

Obrigada pela vossa visita/comentário!