março 31, 2016

Consumo | Produtos Terminados [Março]

Aos poucos, o número de produtos de beleza abertos existentes cá por casa vão terminando. Na mesma medida, reduz-se efetivamente o número de produtos utilizados. Reduz-se muito tempo, espaço e dinheiro na rotina de cuidados com a pele, rosto e cabelos... Simplificação é, cada vez mais, a palavra de ordem!
 


1. Condicionador de óleo de coco, Dr. Organic
2. Gel de banho Coco Addiction Natural Honey, Revlon
3. Água micelar Sensibio, Bioderma
4. Bain Vital Dermo Calm, Kérastase
5. Protetor solar Photoderm AKN Mat, Bioderma
6. Hidratante labial Baby Lips, Maybelline
7. Hidratante de mãos de cânhamo, The Body Shop

março 30, 2016

Opinião | Condicionador de Óleo de Coco [Dr. Organic]

 

 
 
Um cabelo seco e encrespado exige muita dedicação. É a mais pura das verdades. E aqui falo por experiência própria. Desde que me conheço por gente que me lembro de ter um cabelo seco, volumoso, encrespado. Enfim, só coisas boas portanto. E se havia passo obrigatório na minha rotina de cuidados com o cabelo era o uso de condicionador. Que durante muito tempo (demasiado!) descurei. Bastante mesmo. Não tinha paciência. Vontade. O que lhe quiserem chamar. Simplesmente aplicava o champô e pouco mais. E, com o tempo, o cabelo foi dando sinais de que tanta falta de cuidado um dia iria virar-se contra mim. E o dia chegou. Com o tempo, o meu cabelo foi começando a ficar cada vez mais seco, rebelde e encrespado. O volume começou a ficar incontrolável. Só coisas boas, portanto...
Até ao dia em que decidi começar a prestar mais e melhor atenção ao meu cabelo. Comecei a usar condicionadores e máscaras. E os resultados foram automaticamente visíveis. O meu cabelo foi rapidamente de um extremo ao outro. O uso frequente de condicionadores e máscaras começou a domesticar tanta rebeldia e o meu cabelo começou a ficar realmente suave e sedoso. Tanto no aspeto como no toque. Rapidamente me dei conta que os típicos champôs e condicionadores de supermercado não eram os mais indicados para o meu cabelo. Ao ponto de começar a substituir todos os produtos de cabelo de supermercado por produtos profissionais. Só aqui foram muitas as diferenças na vida e saúde do meu cabelo. Mas algo me dizia que não iria parar por aqui.
Com a decisão de mudar de estilo de vida. Surgiram várias mudanças. Entre elas, uma maior preocupação com os produtos que aplico na pele e cabelo. Se retrocedermos no tempo. Os produtos que eram aplicados tanto no rosto como no cabelo eram o mais naturais possível. Recorriam-se muitas vezes a plantas, flores e bagas para a criação de produtos de beleza e maquilhagem. E a verdade é que não existiam tantas peles e cabelos com problemas como atualmente. Bem sei que a poluição não abona em nosso favor. E uma alimentação mais deficitária em vitaminas também não. Tudo tem um reverso da medalha. No entanto, nada dura para sempre. E está nas nossas mãos mudar o que já não nos satisfaz. Apesar de gostar dos bons resultados que os produtos profissionais têm no meu cabelo. O mesmo já não acontece com o facto de o estar a entupir de químicos. Vai daí, dei por mim a pesquisar todo o manancial de produtos orgânicos, Naturais e biológicos disponíveis no mercado. E fiquei agradavelmente surpreendida. São muitos os produtos à base de plantas e flores disponíveis no mercado. Nomeadamente em lojas de produtos naturais. O condicionador da imagem foi o primeiro produto natural a ser testado. E não poderia ter escolhido melhor...
  • Tem uma textura ligeira e de muito fácil aplicação.
  • Não pesa no cabelo.
  • Hidrata e suaviza o cabelo com relativa facilidade e rapidez.
  • Tem um aroma muito suave.
  • Os resultados a nível de hidratação são visíveis após a primeira aplicação.
  • Desembaraça com relativa facilidade os nós do cabelo.
  • O cabelo fica visivelmente suave ao toque e com um brilho que não passa despercebido.
  • O facto de ter uma embalagem transparente permite saber sempre qual a quantidade de produto que ainda está na embalagem.
  • É um produto relativamente caro, quando comparado com os produtos de supermercado, mas mais em conta que produtos profissionais e a qualidade deste compensa em larga escala.
Começou aqui a minha introdução nos produtos de beleza naturais. Não poderia estar mais satisfeita. Ao ponto de me arriscar dizer que agora não há como voltar atrás...
Quem desse lado, também opta por produtos naturais?  Quais recomendam?

março 28, 2016

A B C do Estilo | Dicas para uma Primavera cheia de estilo

 
 
 
1. Defina o seu estilo pessoal. Faça uma pesquisa por sites, blogues, revistas ou peça ajuda a uma Consultora de Imagem (saiba mais aqui) para descobrir e definir o seu estilo. Cultive-o e defina-o a cada dia que passa para que este se torne um reflexo perfeito da sua personalidade.
 
2.Conheça os seus pontos fortes. E aprenda a valorizar cada um deles. Foque-se apenas nos seus pontos fortes e direcione a sua energia para a descoberta de novas formas de valorização pessoal.
 
3. Analise de forma criteriosa o seu guarda-roupa. Desfaça-se de todas e quaisquer peças que não a valorizem e/ou sejam o melhor reflexo da sua personalidade.
 
4. Dedique-se aos arranjos e ajustes. Junte todas as peças que precisam urgentemente de algum arranjo ou ajuste e faça-os ou leve as peças a uma costureira para que os faça por si. Não faz qualquer sentido ter peças apenas a ocupar espaço no seu armário. Uma vez que investiu nelas, é obrigatório fazer o investimento render.
 
5. Organize o seu guarda-roupa. Dedique um dia a esta tarefa e verá que as suas manhãs serão muito mais calmas. Ao mesmo tempo que poupa tempo a escolher o que vestir. Poupa espaço ao manter somente as peças que se identificam consigo. Se preferir, pode pedir a ajuda de um profissional para esta tarefa. Saiba mais aqui.
 
6. Descubra novas coordenações para as suas peças de roupa. A organização do guarda-roupa é a desculpa perfeita para aprender a rentabilizar as suas peças de roupa. Ao analisar cada peça individualmente poderá aproveitar para criar novas formas de a coordenar. Se sentir dificuldade neste processo, pode sempre contar com a ajuda de um profissional. Saiba mais aqui.
 
7. Faça uma lista de compras. Antes de ir às compras é obrigatório fazer uma lista de compras e comprar, apenas o que precisa. O consumo consciente e racional é um passo fundamental para não arruinar o orçamento e entupir o armário com peças com as quais não se identifica minimamente. Outra boa estratégia é fazer compras 2 vezes por estação. No inicio para adquirir as peças básicas em falta e nos saldos para trazer consigo as peças que estiveram debaixo de olho durante toda a estação.
 
8. Acrescente cor à vida. Nem só de básicos vive um guarda-roupa. Se pretende começar a acrescentar cor aos seus coordenados e não sabe por onde começar. Investir numa mala, um par de sapatos, um acessório ou mesmo um item de maquilhagem de cor forte é um bom ponto de partida. Se pretender elevar a fasquia pode sempre pedir ajuda a um profissional para descobrir qual a paleta cromática que melhor se adequa ao seu tom de pele. Saiba mais aqui.
 
9. Aprenda a aliar o estilo ao conforto. É importante ter no armário peças que aliem estes dois critérios. É imperativo que não sofra por causa da moda nem deve sacrificar a moda pelo seu conforto. O ideal é encontrar um meio-termo que funcione para si.
 
10. Acredite nas suas escolhas. Mais ou tão importante que ter um estilo bem definido é acreditar nele. A sua autoestima e confiança atingirão níveis nunca vistos, assim que o seu estilo for um reflexo da sua personalidade.

março 25, 2016

Opinião | Protetor solar Photoderm AKN Mat SPF30 [Bioderma]




Desde que decidi reduzir a quantidade de produtos de beleza que uso.  Que era ponto assente que ia passar a usar um hidratante com proteção solar. Ao invés de usar um hidratante e um protetor solar. É uma significativa poupança. Seja a nível orçamental, de tempo ou de espaço. Fui numa visita a uma farmácia que descobri este protetor solar. Que pertence à mesma gama do hidratante diário que tinha o hábito de usar. Fiquei logo curiosa para experimentar. Visto ser o melhor de dois mundos. E ser exatamente o que procurava. Como era esperado, não me desiludiu:
  • É um produto com textura leve e de muito fácil aplicação.
  • Apenas é necessária uma pequena quantidade de produto para se obter o efeito pretendido.
  • Não pesa na pele nem causou qualquer tipo de reação.
  • Ajuda a controlar a oleosidade da pele.
  • Matifica a pele e ajuda a prevenir imperfeições.
  • Ajuda a prevenir manchas na pele e previne o escurecimento das existentes.
  • É um produto que dura bastante tempo.

março 23, 2016

Organização | Dicas para arrumar a mala de viagem

 
 
A Páscoa está a chegar. E são muitas as pessoas que optam por fazer umas mini férias ou fim de semana prolongado. Independentemente do motivo da viagem. Há dúvidas que permanecem. Qual o melhor modelo de mala. Que peças de roupa levar. Como otimizar o espaço na mala. E por aí diante...
Se vai aproveitar os próximos dias para viajar. Ou se tem uma viagem de trabalho agendada para brevemente. Espreite aqui tudo o que precisa de saber...
 
Escolha da mala
 
1. Escolher a mala. O primeiro passo, e o mais importante, é escolher o modelo da mala que o/a vai acompanhar na sua viagem. É importante que o faça com relativa antecedência. Assim, se for necessário fazer alguma compra, evita nervos e preocupações desnecessários. Caso se trate de uma viagem longa, a melhor opção será viajar com uma mala de porão e outra de cabine. Nesta apenas levará o essencial: os seus documentos, a sua necessaire com os seus produtos de higiene e beleza essenciais e algumas mudas de roupa para algum imprevisto.
Se se tratar de uma viagem curta, pode optar por colocar o essencial dentro da sua mala e assim evita levar consigo tanta bagagem. Ao comprar uma mala de viagem tenha atenção às seguintes premissas:
  • Opte por um modelo com 4 rodas. Assim, todo o peso da mala recai sobre o chão e não sobre as suas costas.
  • Opte por um modelo com puxador retrátil. Este facilita bastante o processo de despachar a mala, uma vez que o puxador entra completamente dentro da mala.
  • Opte por um modelo resistente.
  • Opte por um modelo com forro e divisórias internas. Assim pode separar as peças de roupa, do calçado e acessórios sem correr o risco de danificar alguma coisa.
2. Tenha em consideração o peso da mala. O peso da bagagem permitido é revisto com alguma frequência, pelo que, se optar por um modelo de mala mais leve, mais coisas poderá levar consigo sem correr o risco de ter que pagar taxas extra por excesso de bagagem. Sem esquecer que existem  muitas cidades, cujos terminais de transporte e/ou hotéis não são dotados de elevadores e/ou escadas e passadeiras rolantes. Logo, quanto mais leve a sua bagagem for, melhor para si.
 
3. Certifique-se de que a sua mala respeita as regras da bagagem de mão. É fundamental consultar as diretrizes da companhia aérea que escolheu, sob pena de ter penas desagradáveis. Caso esteja a planear fazer compras no seu destino, lembre-se que vai querer trazer tudo de volta consigo. Logo, levar uma mala extra ou deixar espaço suficiente na sua mala, será uma boa estratégia.
 
4. Não se esqueça de identificar a sua mala. Uma simples etiqueta com os seus dados pessoais é suficiente. Se preferir, pode sempre optar pelas etiquetas que algumas companhias aéreas disponibilizam. Certifique-se, com a devida antecedência, que a companhia em que escolheu viajar, as disponibiliza. Certifique-se, ainda, que fecha a mala com cadeado, a fim de evitar surpresas desagradáveis.
 
5. Separe, sempre, a sua necessaire. Opte por um modelo maior para colocar na mala de porão e um modelo mais pequeno para levar consigo. Nela apenas irão produtos de higiene básicos. Tenha, no entanto, em atenção as embalagens que leva consigo na necessaire de mão. Antes de viajar informe-se relativamente às embalagens permitidas, a fim de evitar problemas.
 
Preparação da mala
 
1. Consulte a meteorologia do local de destino. É sempre importante saber quais as previsões meteorológicas para a duração da viagem. Estas permitem evitar dissabores no que diz respeito à roupa que vai levar consigo. Mais vale prevenir que remediar...
 
2. Separe os itens que vai levar na bagagem de mão. Escolha apenas os itens básicos e essenciais. Na bagagem de mão devem constar:
  • Óculos de sol, de leitura e/ou lentes de contacto;
  • Medicação que possa precisar tomar no avião (e as respetivas prescrições médicas!);
  • Escova e pasta de dentes;
  • Uma muda de roupa e um pijama (para qualquer imprevisto!);
  • Escova de cabelo;
  • Aparelhos eletrónicos (Máquina fotográfica, telemóvel...);
  • Objetos pessoais e de valor;
  • Passaporte e documentos;
  • Um casaco para usar no avião;
  • Kit básico de maquilhagem.
3. Tenha em consideração a programação da viagem. É uma viagem de negócios ou de lazer? Irá frequentar eventos formais ou informais? Pretende percorrer longas distâncias a pé?... Quanto mais informação tiver acerca do que está programado fazer durante a viagem, mais fácil será escolher os coordenados que vai levar.
 
4. Disponha as peças e acessórios que pretende levar em cima da cama para os poder visualizar melhor. Tenha em atenção que repetir é a palavra de ordem. Optar por peças de bom corte e cores neutras é a melhor opção. Assim poderá repetir peças sem que os outros se apercebam que o está a fazer. Logo, deve evitar padrões que sejam difíceis de coordenar, peças de roupa que se amarrotem facilmente e deve, sempre, fazer dos acessórios os seus melhores amigos. São leves, não ocupam muito espaço na mala e permitem dar um up a qualquer coordenado. É, ainda, fundamental escolher cuidadosamente as malas que vai levar consigo. O ideal é escolher um modelo de cor neutra e outro mais pequeno que poderá usar numa saída à noite ou num evento mais formal.
 
5. Reveja tudo o que separou. O ideal é que vá revendo tudo o que separou para levar consigo e que vá fazendo pequenos ajustes até que chegue à quantidade de peças ideal.
 
Organização da mala
 
1. Escolha o coordenado que vai usar no dia da viagem. Opte por vestir e calçar as peças mais pesadas e volumosas para economizar espaço na mala.
2. Comece por colocar a roupa na mala tendo em consideração que por baixo deve colocar as peças que não amarrotam e assim sucessivamente até colocar, em último lugar, as peças que amarrotam mais facilmente.
3. Coloque as meias dentro dos sapatos para evitar que estes percam a forma.
4. Sempre que possível, opte por enrolar as peças de roupa. Este pequeno gesto permite preencher todos os espaços vazios na mala.
5. Se tiver que levar consigo um fato ou uma peça que amarrote muito e muito facilmente coloque-o na mala com os braços e as pernas de fora. Coloque outras peças por cima e quando terminar de fazer a mala, coloque os braços e pernas para dentro de forma a abraçar as restantes peças. Assim evitará que se amarrotem em demasia.
6. A roupa interior pode ser acondicionada nas laterais da mala ou num compartimento separado.  Pode optar por colocar todas as peças num saco de tecido para as manter organizadas.
7. Os acessórios e a necessaire devem ser acondicionados nas laterais da mala, por forma a não danificar a roupa. Não se esqueça de acondicionar embalagens com líquidos em sacos de plástico para o caso de existir algum derrame de produto.
8. No dia anterior à viagem certifique-se que coloca o despertador para tocar a horas de chegar a tempo ao aeroporto; reserva o táxi para o dia seguinte e confere a checklist para se certificar de que não se esquece de nada.
 
 
 
Boa viagem!!!
 

março 22, 2016

A B C do Estilo | O que vestir no primeiro encontro

O primeiro encontro é sempre uma ocasião especial. E, para muitas mulheres, é um motivo extra para se preocuparem com a sua imagem. É fundamental passar uma imagem sensual, sem parecer vulgar. Causar uma boa impressão. Sem demonstrar demasiada preocupação com tal. Menos é mais. E, num primeiro encontro, esta máxima deve ser levada à risca.
Descubra tudo que precisa de fazer para causar uma boa impressão no primeiro encontro:
  1. Procure obter o máximo de informação possível sobre o encontro. A existência de um dress code; a meteorologia prevista para esse dia; se se trata de um evento formal ou informal. Quanto mais informação tiver em seu poder, melhor.
  2. Escolha um coordenado com o qual se sente confiante.  Os nervos, ansiedade e curiosidade em conhecê-lo são suficientes para a deixar à beira de um ataque de nervos. A roupa que vai usar deve, por outro lado, funcionar como um boost de confiança e não o contrário.
  3. Se o encontro for durante o dia, aposte em cores claras. É uma excelente forma de transmitir a imagem da mulher divertida e confiante que é.
  4. Se o encontro for durante a noite, fuja de coordenados com aspeto vulgar. Se pretende causar uma boa impressão fuja de cortes muito justos e curtos; não abuse nos decotes, brilhos e certifique-se que usa uma maquilhagem leve e natural. Não permita que a roupa que usa transmita uma imagem que não corresponde à realidade. O que não implica que não possa usar peças que valorizam a sua silhueta. certifique-se apenas que as peças que escolheu usar são sinónimo de mistério e sensualidade q.b.
  5. Opte por peças que realcem a sua feminilidade. A melhor opção será sempre um vestido ou saia que marque a cintura e valorize a sua silhueta.
  6. Atenção à lingerie. Uma boa lingerie exerce um poder extraordinário na confiança e autoestima da mulher, ainda que não esteja visível para ele em momento algum do encontro. Pode ser psicológico, mas o efeito positivo na própria postura da mulher é notório. Certifique-se apenas que é do tamanho correto, não marca e que se adequa às peças de roupa que decidiu usar.
  7. Evite excessos. Sejam eles de maquilhagem, perfume, acessórios ou, até mesmo, bebida.  Menos é mais.
  8. Seja discreta e educada. Mantenha uma postura tranquila, correta e educada. Deixe de lado palavrões e mexericos. Sorria e seja cordial no convívio com os outros. Certifique-se de que é uma boa companhia.
  9. Se o evento for em casa de alguém, faça-se acompanhar por uma lembrança. É um sinal de respeito e gratidão pelo convite que lhe foi feito.
  10. Não deixe de ser quem é. Vista-se e aja de acordo com a sua personalidade a fim de não criar qualquer tipo de insegurança ou falsas expetativas. É fundamental que seja autêntica e que o conquiste por aquilo que você é.
Fique com alguns looks de inspiração...
 

 

 
 
Boa sorte!!!!

março 21, 2016

Valorização Pessoal | Vantagens de ter um dia sem acesso à Internet

 
 
 
Globalização. Acesso fácil a Internet em qualquer lugar. A qualquer hora. Tem muitas vantagens. E, na mesma proporção, bastantes desvantagens. São cada vez mais as pessoas que não desligam um segundo do mundo virtual. As relações são baseadas no contato virtual. Sejam elas pessoais ou profissionais. Já quase não há diálogo interpessoal. É visível o afastamento entre pessoas, a cada dia que passa. Já não estamos tão presentes como antes.
Eu, como comum mortal, por vezes padeço do mesmo mal. Até ao dia em que decidi que estava na hora de mudar. Não aceder a redes sociais um dia por semana. Leia-se, não aceder à Internet. É um dos objetivos do ano. Foi uma das melhores resoluções que poderia ter feito.
As principais vantagens são:
  • É uma boa forma de desintoxicar e desligar.
  • É uma boa forma de nos focarmos em nós. E no nosso crescimento enquanto pessoas.
  • É o motivo perfeito para ler o livro que há muito queria ler.
  • Permite ter tempo de qualidade consigo, com os seus amigos e com os seus familiares.
  • Permite aproveitar para se dedicar aos seus hobbies e projetos pessoais.
  • Permite aproveitar o tempo de uma forma mais produtiva. Pode aproveitar para fazer exercício físico, ir ao cinema, arrumar a casa...
  • Permite aproveitar o tempo para mimar corpo e mente.
  • Permite descansar a visão de tanta agressão por parte dos écrans de telemóvel, computador e tablet.
  • Permite descansar o corpo de todas as más posturas corporais que se assumem enquanto estamos de olhos postos em tantas ferramentas tecnológicas.
  • Permite ter tempo para fazer a devida separação entre o mundo virtual e o mundo real. Muitas vezes julgamos e somos julgados por publicações que fazemos. A Internet deve ser, acima de tudo, uma forma de inspiração. É importante procurar bons exemplos a seguir e sentirmo-nos inspirados a sermos melhores seres humanos. Ao invés de nos escondermos por detrás de um perfil e termos apenas um objetivo em mente. Criticar, rebaixar, humilhar o outro. A vida é muito mais que redes sociais.
Desligue. Relativize. Viva.
 

março 17, 2016

Organização | Como guardar a roupa de Inverno

 
 
 
Com a chegada de temperaturas mais amenas e a mudança de estação. É chegada a hora de guardar as peças de roupa mais quentes. Ritual seguido à risca por quem ainda divide o seu guarda roupa em duas grandes estações: verão e inverno. Se um dos planos para este fim de semana é fazer a troca do seu guarda-roupa saiba como deve proceder.
  1. Arejar. Depois de muitos meses dentro do armário, as peças precisam de arejar. Isto acontece porque a maior parte  dos roupeiros não é dotada de ventilação, luz e, muitas vezes, limpeza. Como tal, é importante retirar tudo do armário. Arejar o armário e a roupa e aproveitar o facto do armário se encontrar vazio e proceder a uma limpeza profunda.
  2. Selecionar. Antes de guardar novamente a roupa pode (e deve!) fazer uma seleção criteriosa de todas as peças. Todas as que já não servem, estão danificadas e/ou deixaram de se identificar com a sua personalidade e o seu estilo devem sair. Pode reciclar, vender ou doar consoante as condições em que as peças se encontram
  3. Lavar. É fundamental lavar todas as peças de roupa antes de as guardar durante um largo período de tempo. Só assim conseguirá evitar as indesejadas pragas e a possibilidade de criação de manchas que o armazenamento de roupa suja tantas vezes acarreta.
  4. Armazenar. Após arejar, lavar e selecionar todas as peças de roupa é chegada a hora de as armazenar. A forma mais prática de o fazer é usar embalagens a vácuo. Estas permitem poupar imenso espaço além de prevenir que a roupa seja danificada pelo mofo, ácaros e manchas. Certifique-se que todas as peças de roupa estão completamente secas antes de as guardar.
  5. Proteger. Se cumprir à riscas os passos anteriores será bem sucedida na proteção da sua roupa. Se, mesmo assim, preferir jogar pelo seguro, pode optar por usar uma dica caseira. Num saquinho de tecido junte 2 bolinhas de canfora* e uma de naftalina. Feche bem o saco e coloque-o em gavetas e no armário tendo o cuidado de não colocar o saco em contacto direto com a roupa sob pena de manchar a roupa. A canfora, além de afastar os insetos, ajuda a eliminar o aroma a naftalina.
*disponível em drogarias.

março 16, 2016

A B C do Estilo | Dicas para comprar e conservar roupa interior

 
 
 
Não existe nenhum lugar ou situação para uma mulher não estar com a sua melhor imagem possível. Ter constante cuidado consigo e com a sua imagem é sinal de respeito por si. Ser cuidadosa com a sua imagem apenas em determinadas ocasiões apenas funciona durante o período de tempo em que determinada ocasião ocorre. Na Lima Limão acreditamos ser possível e importante manter um determinado padrão de cuidado com a sua imagem para que qualquer pessoa a identifique como a portadora de determinada imagem. 
Uma grande percentagem de mulheres considera fundamental ter uma imagem irrepreensível quando se trata de comparecer num determinado evento. Uma boa percentagem tem cuidado com a sua imagem numa saída à noite ou ao fim de semana. Ainda são poucas as mulheres que "perdem" tempo todas as manhãs a cuidar da sua imagem antes de sair para o trabalho. Por outro lado, existem mulheres que não descuram a imagem, de forma alguma, seja em que ocasião for. Passear o cão, ficar em casa, ou mesmo para ir dormir. Um passo fundamental para ter uma boa imagem é ter a preocupação de usar boa roupa interior (leia-se do tamanho e modelo certos!), mesmo sabendo que mais ninguém a vai ver. É a maior prova para si mesma de que tem respeito por si. Se cuida por si. Para uma eventualidade. Para qualquer situação no fundo. Roupa interior que assenta na perfeição gera confiança, eleva a autoestima e muda, automaticamente, a sua postura. Pode valorizar ou arruinar qualquer coordenado.
Se só hoje começou a ver a roupa interior com outros olhos. Saiba o que precisa fazer ao escolher a sua roupa interior e o que fazer para a manter em bom estado de conservação:
  1. Seja nas costas ou à frente, o fecho do soutien não deve ficar repuxado. O soutien deve ser apertado sempre no primeiro colchete. Assim, à medida que vai alargando, aperta-se nos fechos seguintes. Os soutiens que prendem à frente não aguentam muitas alterações de peso, como os que prendem nas costas.
  2. Os seios devem encher a copa sem sair para fora em cima ou dos lados. Se o tecido ficar enrugado, é porque está grande ou porque o modelo não é o ideal. Se o peito "transbordar" é porque precisa de uma copa maior ou modelos que tapem mais o peito.
  3. As alças do soutien devem ficar direitas e esticadas, sem pendurar! Para um ótimo resultado, devem ser apertadas sempre que se usa o soutien! Se as alças estiverem sempre a cair, mesmo que sejam ajustadas, deve ser comprada uma aplicação que as junte no centro.
  4. Para que o soutien assente bem é importante que todo a zona de apoio faça um círculo perfeito em torno da caixa torácica. Para verificar se está muito largo, basta puxar o soutien para trás quando está apertado e se criar uma distância grande também não é o tamanho correto.
  5. O tecido da parte da frente do soutien deve ficar encostado ao centro do peito.
  6. O aro do soutien tem que assentar sempre por baixo do peito! Nunca por cima a entalar o peito. É muito importante que seja confortável logo quando o experimenta.
  7. Sempre que procurar um modelo com um decote específico, leve a peça de roupa com a qual o vai usar, e experimente o soutien com a peça ainda na loja. Só assim terá a certeza absoluta que está a comprar o modelo certo.
  8. Usar soutiens com enchimento é permitido, desde que, com conta, peso e medida. Uma boa alternativa a soutiens com enchimento são os modelos que apertam à frente. Juntam o peito e criam a ilusão deste parecer maior.
  9. Mulheres com peito grande devem, sempre, optar por modelos com alças largas e costas e laterais reforçadas, para uma melhor sustentação.
  10. Sempre que comprar um novo soutien, tente comprar 3 modelos de cueca que combinem com ele. Assim poderá usar sempre um conjunto sem a obrigatoriedade de ter somente um modelo de cueca para determinado soutien.
Dicas para uma boa conservação da roupa interior:
  • Usar o tamanho correto.
  • Escolher o modelo adequado à roupa que vai usar.
  • Não o usar mais de 2 dias seguidos.
  • Deixá-lo repousar, no mínimo, um dia.
  • Lavar à mão com um detergente suave.
  • Secar à sombra após espremer.
  • Guardá-lo dobrado numa gaveta.
  • Verificar o tamanho a cada 6 meses.
  • Assim que for perdendo a cor e as alças forem perdendo a firmeza, é hora de o trocar.
  • Uma boa forma de conservar as cuecas em bom estado por um maior período de tempo é usar diariamente um penso diário. Não, sem antes, consultar um(a) ginecologista de forma a perceber se o seu organismo é compatível com o seu uso.
 

março 15, 2016

Opinião | Hidratante de mãos de sementes de cânhamo [The Body Shop]




A hidratação das mãos é um passo fundamental para evitar o envelhecimento precoce das mesmas. É um passo que não dispenso. Diariamente. Várias vezes por dia. Até porque raras são as vezes em que a minha pele das mãos está no ponto. No que à hidratação diz respeito. O facto de mexer muito com água não abona a meu favor. Pelo que volta e meia sou obrigada a reforçar a hidratação das mãos. E a procurar novos produtos. Ou não fosse a minha pele de muito fácil habituação.
O hidratante da imagem foi o último a terminar.  E o resultado até foi positivo. Admito que não entrou para o meu top de preferências. No entanto, não é dos piores.
  • É um produto de fácil e rápida aplicação e absorção.
  • O aroma não é dos melhores, nomeadamente, umas horas após a sua aplicação.
  • É um produto que dura bastante.
  • O sistema de fecho não é o melhor ou o mais prático.
  • A embalagem permite gastar o produto na sua totalidade.
  • Hidrata as mãos, mas não em profundidade.
  • Tem uma boa relação qualidade/preço.

março 14, 2016

A B C do Estilo | Macacões, Jardineiras e Jumpsuits

 
 
 
Há muito que estas peças são presença assídua no guarda-roupa feminino. Com a diferença que, a cada estação, surgem novos e variados modelos nos mais variados materiais. Estas peças por serem peças únicas podem criar a impressão de serem demasiado limitadas. Facto esse que não é, de todo, verdadeiro. Até porque existem diferentes variações da mesma peça.
O macacão é uma peça totalmente fechada na parte superior que, dispensa completamente o uso de uma camisola, blusa ou t-shirt por baixo. Pode ter mangas curtas ou compridas e pode ser coordenado com todo os tipo de acessórios e calçado. Dependendo do modelo e do material, o macacão pode ser usado em diferentes temperaturas, tendo em consideração, a forma como o coordenamos.
O jumpsuit é, basicamente, a versão curta do macacão. Visto que a principal diferença entre os dois é o comprimento da perna. Sendo que, o comprimento pode ir de curto ou muito curto ao comprimento de bermuda. Também o jumpsuit  pode ser coordenado com todo o tipo de acessórios e calçado. É de ressalvar que, sempre que o jumpsuit for feito de um material mais nobre como a seda ou o cetim, o coordenado ganha automaticamente uma elegância extra.
As jardineiras são um modelo de macacão, com cavas largas e alças finas na parte da frente e mais largas na zona das costas, de tal forma que é obrigatório usar uma camisola, top ou t-shirt por baixo. Este modelo pode ter perna curta ou comprida e pode ser confecionado em diferentes materiais que, consequentemente, resultam em diferentes graus de formalidade, no que ao coordenado diz respeito.
Existe, ainda, uma versão com saia das jardineiras, também denominada por saia com peitilho. Também este modelo exige o uso de uma peça por baixo e, também aqui, existem modelos em diferentes comprimentos: de mini saia a saia comprida e em diferentes materiais.
 
Fique com alguns looks de inspiração...
 

 

 

 

 

 

 

 

 
 

março 11, 2016

Opinião | Exfoliante corporal de mirtilo [The Body Shop]




Virou rotina. É um hábito que já não dispenso. A exfoliação da pele do corpo semanal. É fundamental para conseguir uma pele bonita. A minha não é fácil de todo. No entanto, se tiver todos os cuidados necessários. Ela mostra resultados. E grandes melhorias. A pele fica mais suave. O pelo não tem tanta tendência a encravar. As impurezas vão todas pelo cano. Enfim, só vantagens.
O exfoliante da imagem foi o último a terminar. E o saldo é positivo. Não é o meu exfoliante favorito. Mas cumpre bem as suas funções:
  • Visto ser uma geleia, é de muito fácil aplicação.
  • O facto de ter grãos finos e grossos permite uma exfoliação mais eficaz.
  • Tem um aroma delicioso.
  • Após a utilização fica visivelmente suave ao toque.
  • Não é agressivo para a pele.
  • Devido à sua textura de geleia, é um produto que não tem uma grande durabilidade.
  • Tem um preço acessível, nomeadamente se for adquirido em lojas Outlet.

março 10, 2016

A B C do Estilo | O poder dos collants num coordenado

Frio é sinónimo de collants ou meias opacas. Seja para quem opta por usar calças mas, sobretudo, para quem opta por usar saias. E a verdade é que durante os últimos anos as meias opacas têm vindo a tornar-se um recurso fantástico para o mundo do styling. São cada vez mais os modelos, as cores e os padrões disponíveis. A parte melhor de usar este acessório é o facto de a um baixo custo termos a possibilidade de dar um toque diferente a qualquer look. A verdade é que tanta opção pode criar confusão e dúvida na hora de escolher quais usar...
As meias opacas são as mais informais e, muitas vezes, são visualmente mais pesadas, pelo que, se conjugam melhor e mais facilmente com sapatos fechados. No entanto, se as meias e os sapatos forem da mesma tonalidade ou semelhante, usar em sapato mais delicado ou com uma qualquer abertura é permitido. Isto porque, a silhueta fica mais elegante e as pernas ganham em altura.
Se as meias forem lisas e em cor neutra é permitido coordená-las com um sapato com aplicações, aberturas e/ou texturas. Caso contrário, se as meias forem coloridas ou tiverem alguma textura ou mesmo padrão, é aconselhável optar por um sapato liso.  É fundamental que na coordenação de roupa + meia + sapato, apenas um elemento seja dominante, sob pena de criar um look com demasiada informação que irá atrair sobre si a atenção errada. Ou seja, se a roupa é colorida, as meias e os sapatos devem ser neutros e vice-versa.
Se as meias forem de uma cor contrastante da roupa (e não dos sapatos!), o resultado será um coordenado bastante criativo, sendo que, também aqui, as meias têm o poder de criar um efeito de perna mais longa e delineada.
 
Fique com algumas imagens de inspiração...
 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 
 
 
Imagens daqui

Afinal, o que é a Consultoria de Imagem?

 
 
 
A Consultoria de Imagem pode ser considerada uma disciplina do universo que é a moda. Tem como finalidade permitir uma melhor valorização da imagem pessoal de cada cliente. Sendo a Consultoria de Imagem uma disciplina tem obrigatoriamente, de ter os seus discípulos. Os Consultores de Imagem. Estes, nada mais são que, profissionais, devidamente certificados, dotados de ferramentas específicas que lhes permitem trabalhar o estilo pessoal dos seus clientes por forma a atingir uma determinada meta, estabelecida pelo próprio cliente.
A imagem pessoal do ser humano é o seu cartão de visita. Funciona como uma forma própria deste comunicar com o mundo que o rodeia. Logo, é fundamental que a imagem e a personalidade dele funcionem como um todo nos diferentes aspetos da sua vida. Quando tal acontece, o cliente ganha uma melhor e maior autoestima.
São várias as características exigidas a um Consultor de Imagem:
  1. Formação adequada e específica na área.
  2. Conhecer o mercado têxtil.
  3. Domínio da linguagem técnica.
  4. Conhecer a simbologia das cores enquanto coadjuvantes da comunicação não verbal.
  5. Conhecer os diferentes estilos pessoais.
  6. Domínio sobre os diferentes efeitos visuais.
  7. Conhecimentos sobre a coordenação de peças e criação de coordenados atual.
  8. Saber construir, gerir e organizar um Guarda Roupa de forma racional e funcional.
  9. Possuir cultura geral de moda.
  10. Conhecimentos sobre todas as estratégias necessárias para um acompanhamento personalizado do cliente.
  11. Ter a capacidade de se adaptar a diferentes públicos.
  12. Saber aconselhar assertivamente o público corporativo.
  13. Conhecer os diferentes dress codes e ter noções de protocolo.
  14. Ser dotado de boas capacidades de comunicação e empatia com o cliente.
  15. Ter sempre em consideração os objetivos, estilo, personalidade e orçamento do cliente.
É fundamental prestar um serviço de qualidade total e completamente personalizado a cada cliente. A Consultoria de Imagem exerce um grande impacto na vida do cliente, uma vez que lhe permite construir o seu estilo pessoal, por forma a que o seu guarda roupa se torne um reflexo da sua personalidade.

março 08, 2016

Valorização Pessoal | Mudar em vez de Comemorar...

8 de Março. Dia Internacional da Mulher. É só apenas mais um dia no calendário. Para muitas (tantas!) mulheres. Não passa de uma estratégia de Marketing. Hoje é só mais um dos dias que a sociedade estipulou como dia a comemorar. Porque se hoje recebem rosas. Muitas, ontem, receberam agressividade e violência. Fosse ela física ou psicológica. Porque se hoje recebem chocolates. Muitas, ontem, receberam solidão, injustiça e mais uma valente quantidade de obstáculos a ultrapassar. Porque se hoje recebem beijos e abraços. Muitas, ontem, foram vitimas de inveja e maldade pura. Porque se hoje muitas se preocupam em elogiar. Ontem não o fizeram. Amanhã não o farão.
O Dia Internacional da Mulher não deveria ser só um dia de comemoração. Deveria, antes de mais, ser um dia de mudança. De mentalidades e comportamentos. Por parte do homem para com a mulher. E vice versa. E entre mulheres. É importante encorajar. É obrigatório apoiar. Honrar. E valorizar. É fundamental ter orgulho em ser mulher. Tão ou mais fundamental é ser um bom ser humano bom.
Valorize-se e aos outros. Respeite-se e aos outros. Cuide da sua imagem por si. Sorria para si. Faça planos para si. Fique feliz por si e para si. Elogie. Verbalize.  Partilhe. Dedique. Confie. Ame. Valorize. Cuide. De si. Mude. Por si. Mostre respeito por si. Denuncie. Por si e pelos outros. Sinta-se bonita. Por si. Porque o é. Mesmo que lhe digam o contrário. Nunca duvide de si e da fibra de que é feita. Nunca permita que lhe digam que não é capaz. Orgulhe-se de quem é. De onde veio. E para onde vai. Sempre!
Feliz Dia Internacional da Mulher. Ontem. Hoje. Amanhã. Sempre.
 
 
 
 
 

 
 

março 03, 2016

A B C do Estilo | 10 erros a evitar na hora de lavar a roupa

 
 
 
A boa conservação da roupa é tão ou mais importante que a roupa em si. Muitas são as vezes que uma peça de roupa cara e de boa qualidade se danifica sem se perceber bem o porquê. Se, muitas vezes, se depara com este tipo de situação saiba o que pode fazer para o evitar:
  1. Negligenciar as etiquetas. Antes de comprar a peça e de a lavar, claro está, leia atentamente a informação que nela consta a fim de evitar eventuais dissabores.
  2. Ignorar a diferença de cores. Nunca misture cores que não podem ser misturadas sob pena de haver transferência de cores de uma peça para outra.
  3. Misturar peças de roupa com peças de uso doméstico. Todas as peças que usa para uso doméstico, sejam elas os panos de limpeza, as toalhas e/ou guardanapos pedem uma limpeza mais profunda com uma temperatura mais elevada. Processo esse que pode danificar as suas peças de roupa.
  4. Não verificar o grau de sujidade. Aqui acontece o mesmo que com as peças de uso doméstico. A  não verificação do grau de sujidade de todas as peças leva a um incorreto processo de lavagem e, consequentemente, a um maior e desnecessário desgaste das peças.
  5. Exagerar no detergente. Antes de usar o detergente da roupa é fundamental ler o rótulo do detergente e usar somente a quantidade sugerida tendo sempre em atenção a qualidade da água da sua zona de residência.
  6. Lavar a roupa numa temperatura inadequada. É a forma mais fácil de danificar uma peça de roupa, nomeadamente, correr o risco de a encolher consideravelmente. Também aqui é fundamental ler a etiqueta a fim de se certificar qual a temperatura aconselhada.
  7. Abusar dos tira-nódoas. Muitas vezes são os principais causadores de manchas, no desbotar da cor e do eventual esgaçar do tecido.
  8. Deixar a peça de roupa demasiado tempo de molho antes de a lavar. Quando isso acontece existe uma grande possibilidade de desbotar a cor e criar manchas na peça de roupa.
  9. Não usar amaciador de roupa. É fundamental usar uma pequena quantidade deste produto. Sendo que, a sua utilização permite que as peças de roupa se mantenham macias, assim como, permitem uma engomar mais eficaz.
  10. Engomar roupa suja. Este é o pior dos erros. A alta temperatura do ferro de engomar pode, facilmente, fixar uma mancha ou pequena nódoa.

A B C do Estilo | 10 Dicas para um estilo irrepreensível

  1. Conhecer o seu biótipo e quais as peças que lhe permitem tirar partido dos seus pontos fortes.
  2. Descobrir quais são os seus pontos menos fortes e quais as peças que lhe permitem disfarçar tais características.
  3. Respeitar a suas proporções e utilize sempre peças de acordo com a sua altura e peso.
  4. Definir o seu estilo pessoal e não seja refém das tendências da moda.
  5. Investir em básicos de qualidade.
  6. Experimentar todas as peças antes de as comprar.
  7. Optar pela qualidade em detrimento da quantidade.
  8. Comprar de forma consciente e deixar o impulso para outras áreas da vida.
  9. Sentir-se confiante com a roupa que está a usar.
  10. Ter um postura correta para consigo e com os outros.