setembro 02, 2014

ABC do Estilo | Dicionário de calçado

Setembro rima com regresso. À rotina. E à vida profissional. Regressar à vida profissional rima com regressar ao salto alto. Vida profissional não rima, obrigatoriamente com salto alto. Até porque são cada vez mais as opções. Se não atentem:


Alpargatas: sapatos rasos, muito usados por nuestros hermanos, feitos de tecido (liso ou com padrões) e sola de corda. Podem ou não atar no tornozelo e, atualmente, já há modelos com salto. Das versões mais baratas  às dos grandes criadores de moda, há alpargatas para todos os gostos (e carteiras).
 
Babouche: sapatos originários dos países árabes. São chinelos sem saltos, geralmente de couro, usados por homens e mulheres. As de estilo marroquino são as mais conhecidas, e podem ser simples ou com enfeites. Basicamente, são aquilo a que chamamos de sapatinhos de Aladino.
 
D'Orsay: sapatos abertos lateralmente e que revelam o arco do pé. O espanhol Manolo Blanik é um especialista neste modelo.
 
Gladiadoras: sandálias inspiradas nos gladiadores romanos, compostas por várias tiras. Podem ir até ao joelho ou ser mais curtas. Regra geral, são de couro.
 
Mary Janes: modelo de sapato parecido com o que as crianças costumam usar. Podem ter vários formatos, ser de salto ou baixo, redondo ou bicudos. São caracterizados por uma tira que cruza o pé.
 
Mocassins: apesar de, tradicionalmente, os mocassins serem um tipo de sapato masculino, existem muitas versões femininas, cada vez mais na moda. São sapatos rasos que não necessitam de atacadores ou nenhum outro sistema de fecho. Os mocassins originais foram criados pelos nativos americanos, mas nos dias que correm são de várias formas e materiais. Podem ter berloques ou franjas (kiltie loafers). Os mocassins penny, aqueles que mais se assemelham aos tradicionais sapatos usados pelos homens, são dos modelos femininos mais trendy nos dias que correm, assim como os de salto alto. São também conhecidos por slip ons ou loafers.
 
Mules: sapatos totalmente abertos atrás e fechados à frente. São conhecidos como uma versão mais sofisticada de socas. O salto vai do raso ao muito alto.
 
Oxford shoes: sapatos com atacadores. Existem modelos de salto alto. Também conhecidos por lace ups.
 
Peep toes: sapatos com uma abertura frontal que deixa a descoberto uma parte dos dedos, mas não todos.
 
Plataformas: o termo está ligado à sola e não ao salto, tratando-se de uma área mais alta por debaixo do sapato. As plataformas são aplicáveis a vários tipos de sandálias e também a botas.
 
Pumps: são um dos modelos de sapatos femininos mais populares. São simples, de salto alto, fechados no calcanhar e na zona dos dedos. Geralmente, são arredondados, mas podem também ser bicudos. Os mais comuns não levam qualquer tipo de acessório ou decoração.
 
Sabrinas: também conhecidas por bailarinas, por se assemelharem às sapatilhas de ballet. São rasas e sem salto. O modelo original é completamente fechado, apesar de também existirem também versões abertas à frente. Podem ser usadas tanto para um look mais casual como mais elegante.
 
Scarpin: sapato fechado, de bico fino, ou arredondado ou quadrado, com saltos entre 4 a 10 centímetros.
 
Sling backs: sandálias presas com uma tira no calcanhar. Podem ser abertas ou fechadas à frente.
 
Slide: parecidas com as mules, mas abertas à frente. Têm uma ou várias tiras a cobrir o peito do pé.
 
Socas: também conhecidas por clogs. São sapatos abertos no calcanhar, com saltos e solas de madeira, ambos largos. São inspirados nas  socas tradicionais.
 
Spectator: sapatos com duas ou mais cores diferentes e detalhes perfurados e recortados. A combinação mais comum é branco e preto.
 
Stiletto: sapatos bicudos de salto muito, muito alto (superior a 10 centímetros) e fino.
 
T-strap: sapatos com uma tira em forma de T que percorre o peito do pé verticalmente e prende na zona do tornozelo. Aplica-se a vários tipos de sapatos e sandálias.
 
Wedges: sapatos cuja sola acompanha todo o sapato, da ponta ao salto. Vulgarmente conhecidos por cunhas. O salto pode ser médio ou alto.

 
*in Estilo disse ela, Ana Garcia Martins

1 comentário:

Obrigada pela vossa visita/comentário!