outubro 03, 2013

O meu closet - A Construção de um guarda-roupa versátil

O meu simples guarda-roupa nem sempre foi assim tão simples. Não que tivesse toneladas de roupa. Nunca tive. Já tive, isso sim, um roupeiro cheio de peças que apenas sabia coordenar de uma forma. Porque não sabia comprar peças versáteis. Ou como usar a mesma peça de diferentes formas. Chegava ao ponto de me convencer que tinha de comprar mais e mais peças de roupa para o diversificar.
A Consultoria de Imagem abriu-me novos (e bons) horizontes. Horizontes esses que quero partilhar aqui. A construção de um guarda-roupa de tal maneira versátil que me permita deixar de lado a "necessidade" de comprar roupa.
Coordenar peças não era natural em mim. Ou melhor, coordená-las de uma forma versátil. E que me permitisse explorar todas as potencialidades do meu guarda-roupa. Os coordenados eram todos muito semelhantes. E era sempre mais do mesmo. Facto de fácil comprovação se espreitarem as sugestões que por aqui vão aparecendo. Ainda sou reticente ao uso de determinadas peças. Cores. E padrões. Mas nada como tomar a decisão de mudar.
O primeiro passo consiste numa simples palavra. Reinventar. Antes de mais, vamos ao significado. Reinventar peças de roupa é a forma de coordenar as suas roupas de forma a usar as mesmas peças e criar uma grande variedade de coordenados. Inclua a realização de alguns ajustes ou não. Para me "reinventar" os passos que segui foram:
  • Ter a capacidade de (re)imaginar  as peças de roupa e não me limitar pelo que são. Há peças que requerem a ajuda de um profissional qualificado como uma costureira. (em breve perceberão melhor este ponto)
  • Aprender a comprar peças versáteis. Nada como cores sólidas para tornar um guarda-roupa versátil. A verdade é que também os padrões podem ser muito versáteis quando bem utilizados e explorados. Ainda estou a combater a minha reticência em usar determinados padrões. Talvez por durante anos e anos apenas ter usado cores sólidas.
  • Acrescentar as peças certas que servirão como base na criação da coordenação de peças. E aqui entram algumas das peças que há muitos anos não uso. Ou raramente uso. As saias e os vestidos. Peças simples que só por si podem "fazer o coordenado".
(Re)imaginar peças pode ser também a alteração de peças. De um vestido fazer uma saia. De uma saia uma minissaia. De um par de calças uns calções. E por aí adiante. O importante é não ter uma visão limitada das peças. Um par de calças não se conjuga simplesmente com as cores e peças que vemos na montra ou manequim. Eu controlo a roupa. E não o contrário.
Para muitos, isto pode parecer óbvio. Mas para outros tantos não o é. Este pode sempre ser o vosso primeiro passo. Para mim foi um dos primeiros.

2 comentários:

Obrigada pela vossa visita/comentário!